Ocorrência Policial

Réus são condenados por atentado contra ex-prefeita de Califórnia

Compartilhe no WhatsApp

Os dois réus acusados de envolvimento no atentado contra então prefeita eleita de Califórnia, no Norte do Paraná, Ana Lúcia Mazeto Gomes, foram condenados na madrugada desta quinta-feira (14) após júri que durou mais de 19 horas no Fórum da Comarca de Marilândia do Sul. O crime aconteceu em 21 de novembro de 2012. Na ocasião, um homem fez 15 disparos de arma de fogo na direção da prefeita eleita quando ela estava na sede da Associação de Pais e Amigos dos Exepcionais (Apae). Ana Lúcia não foi atingida.

Autor dos disparos, Marcelo Garcia Kanoff, hoje com 46 anos, foi condenado pelo júri a 8 anos anos e 2 meses de prisão em regime fechado. Já o ex-contador da prefeitura de Califórnia, Luiz Roberto Woidela, 42 anos, apontado como o mandante da tentativa de homicídio, recebeu uma pena de 7 anos e seis meses em regime semiaberto.

Marcelo Kanoff, que também é de Califórnia, estava preso por outros crimes, enquanto Woidela aguardava o julgamento em liberdade.

O júri começou às 9 horas de quarta-feira (13) e terminou por volta das 4 horas desta quinta (14). A promotora Renata Boaventura atuou pelo Ministério Público (MP), tendo o advogado de Apucarana, João Batista Cardoso, como assistente de acusação.

Em entrevista ao TNOnline, a ex-prefeita Ana Lúcia afirmou que o resultado restaura a dignidade dela e da família. “Fomos humilhadas ao longo de 10 anos. Muita gente da comunidade dizia que o atentado era uma armação, que não tinha acontecido. O julgamento mostra que a verdade tarda, mas não falha“, disse.

Ana Lúcia acompanhou quase todo julgamento e enalteceu o trabalho do Judiciário, apesar da morosidade até o julgamento. “A família sofreu muito com essa demora”, assinala.

Ela afirma que o atentado teve motivação política, já que o mandante era contador da prefeitura e havia denúncias de irregularidades. “Ele (o mandante) sabia que a gente iria investigar”, comenta Ana Lúcia, que ficou na prefeitura entre 2013 e 2016.

A ex-prefeita deixou a política. “Foi um mandato muito desgastante por conta disso (atentado). Fiz meu trabalho, mas não pretendo mais voltar (à politica)”, disse Ana Lúcia, que é professora aposentada.

CRIME

Segundo a Polícia Militar (PM), a prefeita estava na igreja quando recebeu um telefonema e foi para a sede Apae, na Avenida Getúlio Vargas, participar de um cerimônia de casamento no salão de festas da entidade, situado no centro da cidade.

Quando estava chegando, uma pessoa a chamou. Neste momento, um homem sacou uma pistola e efetuou vários disparos de arma de fogo na direção do salão, mas errou o alvo e Ana Lúcia não ficou ferida. “Ela nos contou que um homem em uma moto gritou de longe: ‘Ana, você é a prefeita?’ e quando ela respondeu afirmativamente o criminoso começou a atirar”, relatou o soldado Janir Peçanha, do Copom do 10ºBPM de Apucarana, ao TNOnline na época.

Ana Mazeto havia sido eleita com 2.865 votos (50% dos votos válidos na cidade) nas eleições de outubro de 2012.

Informações: TNOnline

“Agindo Deus, quem impedirá?” Is 43:13

Clique para ampliar

Dia da Mulher

Kombucha da Si – Clique Vídeo

JR Martelinho de Ouro

Jornal Edição de Notícias

Resumo de Notícias Mensal

× Anuncie no site
%d blogueiros gostam disto: