Ocorrência Policial

Arapongas – Padrasto que matou enteado vai responder por homicídio culposo

Compartilhe no WhatsApp

O padrasto de 47 anos, que matou o seu enteado durante uma briga familiar na madrugada do último domingo (10) em Arapongas, no norte do Paraná, deve ser indiciado por homicídio culposo, quando não há a intenção de matar. A informação foi repassada ao TNOnline nesta segunda-feira (11) pelo delegado-chefe da 22ª Subdivisão Policial (SDP) de Arapongas, Maurício de Oliveira Camargo.

O suspeito foi preso em flagrante por volta das 3h da madrugada do domingo (10), logo após o ocorrido e continua detido. Em depoimento na delegacia, o homem manteve a sua versão inicial de que foi para cima do seu enteado com o objetivo de desarmar o rapaz, que estava com uma faca, ameaçando se matar. Segundo ele, foi durante a briga que o seu enteado ficou ferido e acabou morrendo momentos depois.

Segundo o delegado, o inquérito ainda será concluído para que outras perguntas sejam respondidas, como se houve envolvimento da mãe da vítima, que também estava no local junto com se companheiro.

Everton Henrique, de 31 anos, tinha dois filhos de 3 e 4 anos. Ele foi sepultado na manhã desta segunda-feira (11) no Cemitério Parque Jardim das Acácias, em Arapongas.

O caso

A Polícia Militar (PM) foi acionada na madrugada deste domingo (10) por conta da morte de um homem em Arapongas, no norte do Paraná. O caso aconteceu na Rua Cordiqueira, na Vila Aparecida, após uma briga familiar. O suspeito é o padrasto da vítima, que foi preso.

De acordo com os policiais, os agentes foram acionados pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Chegando no local, eles se depararam com um homem caído no chão. Socorristas do Samu já haviam constatado o óbito.

Segundo os PMs, o padrasto do homem estava ao lado do corpo quando eles chegaram no local. Ele relatou que chegou do forró com a sua esposa e encontrou o enteado nervoso porque o filho dele de 4 anos tinha derrubado uma televisão no chão. Por conta disso, o enteado teria começado a falar que “nada na sua vida dava certo”.

Ainda segundo o padrasto, o homem teria pegado uma faca e ameaçado se matar. Por isso, ele falou que foi para cima do homem para tentar evitar que ele se ferisse, e ambos entraram em luta corporal. Após a briga, a vítima teria saído da casa com um ferimento, deixando rastro de sangue pela casa, quando acabou caindo na calçada.

Conforme os policiais, a mãe da vítima confirmou a versão do seu marido, e afirmou que constantemente o filho falava em suicídio. Os agentes afirmaram ainda que no local estavam os dois filhos, de 3 e 4 anos, do homem que morreu.

Informações: TNOnline

“Agindo Deus, quem impedirá?” Is 43:13

Clique para ampliar

Dia da Mulher

Clique para ampliar

Kombucha da Si – Clique Vídeo

JR Martelinho de Ouro

Jornal Edição de Notícias

Resumo de Notícias Mensal

× Anuncie no site
%d blogueiros gostam disto: