Apucarana

Após 30 anos, Lagoão em Apucarana terá novamente uma pista de bicicross

Compartilhe no WhatsApp

A Prefeitura de Apucarana deu início nesta semana à construção de uma pista para a prática do ciclismo BMX, também conhecido como “bicicross”. Aguardado há cerca de 30 anos pelos praticantes locais, o circuito esportivo foi reivindicado junto ao prefeito Júnior da Femac pelos vereadores Jossuela Pirelli e Rodrigo Liévore (Recife) e está sendo moldado em área de 1,4 mil metros quadrados, no Complexo Esportivo José Antônio Basso (Lagoão).

Em vistoria à obra, o prefeito Júnior da Femac disse que o projeto é uma reparação da história, uma vez que a nova pista ocupa a mesma área da antiga, que se tornou referência nacional na revelação de pilotos e ponto de encontro da juventude de Apucarana e região, nas décadas de 80 e 90. Ele conta que a construção de uma nova pista de bicicross, que deve estar concluída em 30 dias, sempre esteve no planejamento. “Precisamos priorizar outras demandas mais urgentes, já sanadas, e agora com satisfação damos início à execução deste projeto muito aguardado por toda comunidade esportiva de Apucarana, devolvendo aos amantes do bicicross um local digno para a prática e também para competições”, acentuou o prefeito Júnior da Femac.

Todo o projeto é executado com recursos e equipe do próprio município. “Quero enaltecer ainda o trabalho dos vereadores Jossuela Pirelli e Rodrigo Liévore (Recife) que sempre lutaram para viabilizar esta pista”, disse Júnior da Femac que, durante a vistoria esteve acompanhado ainda do secretário Municipal de Esporte, Tom Barros, e dos pilotos Ronaldo Rizzo “Brandão” e “Johnny” Marques Dias. “Também quero agradecer ao prefeito Júnior da Femac por atender a esta demanda. Desde a segunda-feira, quando teve início a movimentação de terra para construção dos obstáculos, a repercussão positiva tem sido grande. Tenho recebido muitas mensagens de apucaranenses saudosistas, relembrando os bons tempos da antiga pista e parabenizando a prefeitura pelo investimento”, assinalou o vereador Recife, destacando ainda que além do “Brandão” e do “Johnny”, outro piloto, Eduardo “Francisquini”, também atuou de forma intensa na reivindicação da conquista.

Multicampeão nas décadas de 80 e 90, o apucaranense Johnny fala com paixão o resgate da “pista do Lagoão”. “Pelo que estou acompanhando, a pista terá um formato totalmente moderno. Estou muito feliz por ver tudo saindo do papel, pois desde que a pista foi desativada em meados dos anos 90, tenho lutado, juntamente com outros praticantes, pela sua reconstrução. Apucarana foi celeiro de excelentes pilotos. Chegamos a ter mais de 50 federados, conquistando importantes títulos nacionais e internacionais”, recorda Johnny, que atualmente está com 47 anos. “Hoje o BMX é um esporte olímpico”, informou o atleta.

Em Apucarana desde 2008, “Brandão” não conheceu a pista antiga. Ele conta que começou a praticar o bicicross em 1998, ainda no estado de São Paulo. “Fiquei 22 anos parado, mas a paixão nunca morreu. Há três anos voltei a competir na categoria Elite Master e hoje sou bicampeão paranaense, vice-campeão Sul Brasileiro e estou em 10º no ranquing brasileiro. Minha filha de 10 anos também é piloto e já tem até título. Além disto, há um ano e meio mantenho um projeto social de bicicross com cerca de 30 crianças aqui mesmo, no Lagoão, onde realizamos atividades todos os sábados, das 10 horas ao meio-dia”, relata “Brandão”, que tem coordenado pessoalmente a construção do novo circuito.

“Agradeço ao prefeito e aos vereadores por investir no bicicross”, disse ele, destacando que a área onde está sendo edificada a pista foi vistoriada e aprovada “in loco” pelo fiscal de prova da Federação Paranaense de Bicicross, Jeferson Bezerra, reforçando a expectativa de conclusão da nova pista para o final de junho. Informações sobre o projeto social coordenado por “Brandão” podem ser obtidas no https://www.instagram.com/escolabmxapucarana.

História – O ciclismo BMX ou bicicross surgiu na década de 1960 como uma brincadeira. Na Califórnia, crianças imitavam seus ídolos do motocross com suas bicicletas, construíam pistas e faziam corridas informais. Durante os anos de 1970, esse novo esporte cresceu e surgiram equipes, campeonatos, revistas especializadas, marcas novas de peças e de bicicletas BMX.

Em abril de 1981, a Federação Internacional de BMX foi fundada, e a modalidade se desenvolveu rapidamente, criando uma identidade única. Em 1993, o BMX foi inteiramente integrado à União Internacional de Ciclismo (UCI, em inglês) e estreou como esporte olímpico em Pequim 2008.

Curiosidades do BMX/Bicicross

– A primeira pista da América do Sul para a prática do BMX foi construída em São Paulo, em 1979;
– Seus princípios são simples: oito corredores competem numa pista cheia de saltos, curvas apertadas e obstáculos;
– Em Pequim 2008, a pista do velódromo Laoshan tinha 370 metros para os homens e 350 metros para as mulheres.

Pref. de Apucarana

“Agindo Deus, quem impedirá?” Is 43:13

Clique para ampliar

Kombucha da Si – Clique Vídeo

JR Martelinho de Ouro

André Quiroga

Clique para ouvir

Noite de Queijos e Vinhos

Jornal Edição de Notícias

Resumo de Notícias Mensal

× Anuncie no site
%d blogueiros gostam disto: