Paraná em Notícias

A todo vapor: duplicação do Trevo Gauchão conta com 52 máquinas e 150 profissionais todos os dias

Compartilhe no WhatsApp

As obras no Trevo Gauchão, em Umuarama, na região Noroeste, atingiram 75% de execução. A duplicação da PR-323, realizada pelo Governo do Estado, por meio do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR), contempla o trecho de 4,48 quilômetros, que vai do Trevo Gauchão até o Trevo de Mariluz, no entroncamento com a PR-468.

“Estamos operando com 52 máquinas e 150 profissionais simultaneamente, de domingo a domingo, sem interrupções. Essa é a fase final da obra mais aguardada de Umuarama e Região, que vai solucionar um problema antigo e de verdadeiro caos no perímetro urbano do município”, explica o secretário de Infraestrutura e Logística do Paraná, Fernando Furiatti.

A previsão de liberação do tráfego é para primeira semana de março. O investimento aplicado pelo Governo do Paraná é de R$ 66.127.806,99, por meio do Programa Estratégico de Infraestrutura e Logística de Transportes do Paraná, em uma parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

A PR-323 é um dos maiores eixos rodoviários do Estado, utilizada principalmente para escoamento de produção agrícola das regiões Noroeste, Oeste, Mato Grosso do Sul até o Porto de Paranaguá. A resolução do problema foi um compromisso firmado no início da primeira gestão do governador Carlos Massa Ratinho Junior.

ACESSOS E VIADUTOS – A obra no Trevo Gauchão vai ampliar a capacidade do tráfego para quem chega a Umuarama por Guaíra, vindo do Paraguai, e também Mato Grosso do Sul, ou para quem vem de Maringá e Cianorte. Além disso, a obra facilitará o acesso ao centro, ao Aeroporto Municipal Orlando de Carvalho e ao Parque Industrial da região. 

O diretor-geral do DER/PR, Alexandre Castro Fernandes, explica que na altura do Trevo Gauchão haverá uma nova interseção em desnível, composta por dois viadutos e muros laterais de contenção. “Por isso, a rodovia foi rebaixada em cerca de 8 metros, justamente para preservar o acesso dos empreendimentos que ficam nas margens da PR-323. Desta forma, o trafego local oriundo das vias marginais passará pelos viadutos situados acima da rodovia”, destaca.

Já no Trevo Mariluz (acesso à PR-468), o outro viaduto dará maior mobilidade de retorno para os veículos acessarem o perímetro urbano de Umuarama. Diferente do acesso ao Trevo Gauchão, nesse ponto, o chamado km 304, o acesso ao entroncamento da PR-468 passará por baixo da rodovia – tanto o tráfego proveniente de Guaíra sentido Maringá quanto o tráfego proveniente de Maringá sentido Guaíra passarão em cima do viaduto.

A duplicação do trecho é composta por duas pistas com 7,20 metros de largura (duas faixas de tráfego de 3,60 metros cada), com acostamentos externos de 2,50 metros e acostamentos internos de 0,6 m. As vias marginais irão melhorar o fluxo nos dois sentidos: para quem vai ingressar aos bairros quanto para quem seguir na PR-323.

Agência Estadual de Notícias

“Agindo Deus, quem impedirá?” Is 43:13

Curso de Massoterapia

Cuidar da Saúde

Kombucha da Si – Clique Vídeo

JR Martelinho de Ouro

Vaga de Emprego

Jornal Edição de Notícias

× Anuncie no site
%d blogueiros gostam disto: