Notícias Geral

Vício da internet é comparado ao do álcool e das drogas

Compartilhe no WhatsApp

Você passa muito tempo online? A jornalista Flávia Santos, 27 anos, de Apucarana, achou que passava tempo demais conectada e resolveu dar um tempo nas navegações e os resultados foram surpreendentes.

Ela conta que há alguns meses vinha passando por uma fase difícil de auto aceitação em vários sentidos. “Ficava o tempo todo pensando em como as pessoas conseguiam ter vidas tão “perfeitas”. Eu passava grande parte dos meus dias procurando padrões para seguir e isso, inconscientemente, foi pesando e interferindo na minha saúde mental”, explica.

Flávia conta que ficava em média 5 horas em redes sociais, como WhatsApp e Instagram, todos os dias. Nos finais de semana esse tempo aumentava. “Achei que estava exagerando no período conectada e resolvi fazer um detox digital durante dois meses. Não pude abandonar o Facebook, mas o Whats e o Insta, que eram meus vícios, eu desativei”, conta.

Partindo deste pensamento de que o excesso de horas nas redes sociais estaria fazendo mal para sua saúde, Flávia descobriu que poderia sim viver um pouco desconectada. “Meu celular estragou e foi o pontapé inicial para que eu decidisse me afastar por um período. Fiquei sem Instagram e Whatsapp, o Facebook, mas aquilo não me afetou. Estou voltando aos poucos e esse tempo me fez abrir os olhos para muita coisa. Foi e está sendo uma experiência ótima”, comemora.

Flávia conta que, além de ocupar o tempo com atividades que realmente importam, passou a perceber situações que antes passavam incógnitas. “Um exemplo é quando vou almoçar em um restaurante e vejo que as pessoas almoçam com uma mão e com a outra não desgrudam do celular. Seja tirando foto, falando no WhatsApp, “fuçando” no Instagram e, sem perceber, não curtem aquele momento na companhia de alguém ou até mesmo sozinho”, acrescenta.

Na opinião de Flávia, não estar conectada o tempo todo foi a melhor coisa que fez. “Foi um período intenso de autoconhecimento e aceitação. Me sinto mais leve, saudável e consegui compreender até onde é bacana estar conectado. Leio algum livro, estudo, voltei a fazer atividade física, consigo dar mais atenção ao meu filho, tenho mais tempo para conversar com as pessoas que convivem comigo”, conta.

Apesar de estar em um momento de detox digital, a jornalista acredita que as redes sociais são úteis quando bem utilizadas. “Tem muita coisa interessante e importante, mas devemos ter limites e bom senso para que seja algo que acrescenta no dia a dia”, reforça.

Ofertas Molicenter – 18 a 31/03/2019

Paixão de Cristo – Arapongas 14/04

Valorize seu Trabalho, seu Emprego

Moliplast – Agenda de Cursos

Fornão

Marmitaria Temperos da Vovó

Movelpar – 18 a 21/03

Solução Informática e Tecnologia

Atom Academia

Canal André Silva

Mais vídeos do canal Aqui