Arapongas

Tiago Amaral e Sérgio Onofre cobram Viapar sobre atraso nas obras do Contorno

Compartilhe no WhatsApp

O prefeito de Arapongas, Sérgio Onofre, esteve reunido nesta terça-feira (16) em Curitiba com o deputado estadual Tiago Amaral. Os dois trataram sobre o atraso nas obras do contorno viário por parte da Viapar. Tiago Amaral informou que foram aprovados neste mês dois requerimentos de sua autoria. O 2.576 foi endereçado ao secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Fernando Furitatti, perguntando qual a motivação para a obra estar parada, qual a previsão de retomada das mesmas e quais as providências tomadas pelo DER nesse sentido.
Outro requerimento, o 2.602, solicita informações a José Camilo Teixeira Carvalho, diretor presidente da Viapar, a respeito da mesma obra. “Questionamos o sr. José Camilo Teixeira de Carvalho sobre o motivo pelo qual a obra do contorno de Arapongas está parada, qual a previsão de retomada e também se o DER tomou alguma providência em relação a isso. Esses pedidos de informação se justificam pelo fato de as obras do contorno estarem paradas por período além do razoável, sem qualquer justificativa por parte do DER, fazendo com que a população da região sofra com os efeitos da obra inacabada”, salienta Tiago Amaral.
Já o prefeito Sérgio Onofre disse lamentar o fato de a Viapar ter firmado acordo com o Ministério Público Federal, ato também homologado pela Justiça Federal, se comprometendo a concluir os contornos viários de Arapongas, Jandaia do Sul e Peabiru, sendo que dos três apenas o de Arapongas permanece com obras paradas. “Pelo acordo, as obras precisam estar concluídas até o final de 2023, mas pelo andamento corremos o risco de não ver isso cumprido”, afirma Sérgio Onofre. Ele frisa que a obra, avaliada em mais de R$ 100 milhões, já foi paga pela população que passou pelas praças de pedágio ao longo de 24 anos e que vai seguir cobrando todos os envolvidos. “Comecei o primeiro mandato de prefeito cobrando essa obra e vou seguir fazendo isso quantas vezes for preciso até que ela seja integralmente executada”, acrescenta Sérgio Onofre.
A Viapar alega que o DER só enviou os processos administrativos para ela em março de 2022, ou seja, após o término do contrato de concessão. Isso, segundo a concessionária, tem dificultado as últimas desapropriações necessárias para as obras do contorno. Porém, o Ministério Público Federal reforça que a Viapar é responsável pelas desapropriações pendentes. A mesma posição é do governo estadual.

Prefeitura Municipal de Arapongas

“Agindo Deus, quem impedirá?” Is 43:13

Vendo ou Troco Apartamento

Kombucha da Si – Clique Vídeo

Fala Aí – 87,9 FM

JR Martelinho de Ouro

Sexta Comédia com Tadeu

Cursos Gratuitos

Clique na Imagem p/Ampliar

Jornal Edição de Notícias

× Anuncie no site
%d blogueiros gostam disto: