Geral

Protocolos de segurança e transparência são prioridades na retomada das aulas presencias

Nesta segunda-feira (10), 200 colégios estaduais paranaenses, em 68 municípios, retornam às aulas presenciais, adotando o modelo híbrido de ensino, com parte dos alunos em sala de aula e parte em ensino remoto, assistindo às aulas ao vivo. Os espaços estão equipados com computadores e internet, possibilitando que os professores interajam com ambos os grupos de estudantes ao mesmo tempo. - Curitiba, 10/05/2021 - Foto: SEED
Compartilhe no WhatsApp

O retorno das aulas em modelo híbrido (presencial e online) na rede estadual do Paraná tem sido uma demanda de pais, alunos e profissionais da Educação que desejam a volta às escolas, de forma segura e controlada. Por isso, a retomada tem sido gradativa. Na segunda-feira (24), mais 627 colégios estaduais se juntam aos 200 que abriram suas portas há 14 dias.

Aproximadamente 40 mil estudantes de 29 Núcleos Regionais de Educação (NREs), que englobam 174 municípios, voltam para a sala de aula.

A retomada das aulas presenciais ocorre com revezamento entre turmas e as instituições de ensino seguem um protocolo de segurança que garante o distanciamento de 1,5 metro entre os estudantes, disponibiliza álcool em gel, exige o uso de máscara e afere a temperatura de alunos e funcionários na entrada dos colégios. Distanciamento, uso de máscara e aferição de temperatura também são regras dentro do transporte escolar.

Ensino técnico estadual retoma atividades práticas presenciais
CASOS DE COVID-19 – Em cumprimento às resoluções e orientações das autoridades sanitárias, e para manter os colégios como ambientes controlados e seguros, a Secretaria estadual e os núcleos regionais vêm fazendo um monitoramento dos casos de Covid-19 nas escolas.

A pasta também segue o protocolo de biossegurança e afasta os profissionais e estudantes, além de suspender as atividades em turmas e escolas, se houver notificação de casos suspeitos ou confirmados da doença.

A Secretaria vem seguindo, ainda, os decretos municipais que determinam a suspensão das atividades presenciais nas escolas, como ocorreu em Guarapuava e União da Vitória e Ubiratã, onde parte das escolas já havia retornado presencialmente e agora está em ensino remoto.

Dar total transparência também faz parte dos protocolos de segurança adotados pela Secretaria de Estado da Educação e do Esporte. Desde o dia 10 de maio até esta sexta-feira (21), aproximadamente 24 mil estudantes (com autorização dos pais ou responsáveis) e 12 mil profissionais da Educação – excluindo aqueles de grupos de risco – voltaram às 200 unidades escolares abertas para o modelo presencial.

Nessas duas semanas, houve 15 turmas com atividades suspensas e quatro colégios fechados. Também foram reportados 38 casos positivos em alunos, 32 casos em professores e 25 casos em funcionários. Em nenhum dos casos a transmissão ocorreu na escola, de acordo com os próprios contaminados.

Escolas estaduais receberam 12 mil itens para cozinhas e refeitórios
AUTORIZAÇÃO DOS PAIS – O retorno presencial não é obrigatório. Pais, mães ou responsáveis legais que desejem o retorno dos estudantes devem assinar um termo de autorização a ser entregue na instituição de ensino.

Os alunos que optarem por não ir às aulas presencialmente continuarão no ensino remoto via Google Meet e também pelas plataformas digitais do Aula Paraná, na TV aberta e no YouTube, além do kit pedagógico impresso.

ORIENTAÇÕES – Na página Aulas Seguras 2021, a comunidade escolar encontra importantes orientações sobre o funcionamento das escolas para o ano letivo de 2021, com perguntas e respostas frequentes, uma cartilha com os principais procedimentos de biossegurança, cartazes com dicas para os estudantes e também o termo de compromisso para os pais e responsáveis que desejam o retorno presencial de seus filhos.

“Agindo Deus, quem impedirá?” Is 43:13

Aravel

JR Martelinho de Ouro

Atom Academia

Jornal Edição de Notícias

× Anuncie no site
%d blogueiros gostam disto: