Jandaia do Sul

Programa Mais Café: investimento em qualidade do plantio à comercialização dos grãos em Jandaia do Sul

Compartilhe no WhatsApp

Os tipos de solo e o clima do norte do Paraná favorecem, e muito, a produção cafeeira. Da região saem cafés de altíssima qualidade que são premiados e reconhecidos por apreciadores da bebida em todo o Brasil. Tendo em vista essas condições propícias ao cultivo desses grãos, com o objetivo de fomentar a cultura em Jandaia do Sul, o município lançou o Programa Mais Café. 

Os produtores participantes contarão com apoio técnico de especialistas que levarão tecnologia moderna e eficiente à lavoura e receberão subsídio financeiro por meio da cessão de mudas e alguns insumos como fertilizante e calcário, conforme disponibilidade de recursos, além da disponibilização de maquinário do município (de acordo com a legislação). 

Os agricultores ainda poderão participar de treinamentos, palestras e viagens de capacitação, bem como terão respaldo para conseguir um selo de qualidade e para se organizarem em grupos de fomento à criação de uma futura associação de produtores de café que comercializem seus grãos para grandes centros do país. Para a iniciativa, o município contará com a parceria do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e do Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR – PR). Os inscritos no Programa Mais Café deverão receber apoio da prefeitura por três anos. 

“É um programa muito importante de revitalização e inovação da produção cafeeira que vai elevar o patamar de qualidade do café de Jandaia do Sul, colocá-la em destaque no norte do Paraná e movimentar a economia do município”, considera Geraldo Cesar Semensato (Dié), diretor do Departamento de Fomento à Agricultura e Meio Ambiente.

O engenheiro agrônomo Roberval Simões Rodrigues, cafeicultor com MBA em gestão e expertise em agricultura e técnico do programa, esclarece que para este primeiro ano, a ideia principal é introduzir o Programa Mais Café, buscando despertar o interesse dos agricultores. Em fevereiro serão iniciadas as visitas técnicas a campo para colher as informações necessárias para comprovar a aptidão da área a ser explorada com a cafeicultura. Uma vez aprovada pelo comitê, os produtores passarão a receber assistência técnica que vai desde o preparo do solo, escolha das variedades adequadas para a região, plantio, colheita e comercialização.

“Há anos as ações em prol da cultura do café vêm diminuindo e esse o programa chega para promover e fomentar a produção local, pensando em todas as fases, da semente de café à xícara”, observa Roberval, complementando que a cadeira de negócios vai beneficiar a vida de muitos que nela estarão envolvidos direta ou indiretamente. A tendência, conforme prevê, é que o sucesso do programa gere benefícios para toda região.

Entusiasmo

A produtora de café Rosangela Aparecida Alves participou da palestra de lançamento do Programa Mais Café no final do ano e, segundo relata, ficou surpresa e muito entusiasmada com a proposta. “A visão e os objetivos desse programa são, sem dúvida, muito promissores”, comenta. Ela considera que o apoio da prefeitura vai facilitar o processo de produção de café especial, além de ampliar as possibilidades de bons e lucrativos negócios. “A possibilidade de produzir café de qualidade diferenciada com certificação é fantástica”, elogia. Rosangela cultiva café com o esposo José Danas Filho, produtor há mais de 20 anos e apaixonado pelo que faz.

A história do produtor Samuel Bartolomeu Fiorucci com a cafeicultura ultrapassa gerações. Desde que ele nasceu, o pai já tinha propriedade cafeeira e trabalhava colocando em prática o que aprendera acompanhando seu avô na lavoura. Mesmo diante das dificuldades, inclusive da geada negra que dizimou as propriedades do Paraná em 1975, ele e sua família nunca desistiram do café e sempre buscaram formas de fortalecer a cafeicultura regional.Para ele, o programa vem de encontro com o desejo que os produtores locais têm de trazer tecnologia aliada ao respaldo de pessoas com mais informação que tragam inovação, variedades de café, instruções para o plantio e para cuidado do solo. A expectativa, segundo Fiorucci, é de que os produtores possam, unidos, buscar recursos e informações junto à equipe do Programa Mais Café para cultivar e comercializar um produto de excelente qualidade. “Jandaia do Sul tem potencial para isso”, afirma.

Contrapartida dos participantes

Todos os inscritos no Programa Mais Café vão assinar um contrato se comprometendo a seguir todas as orientações técnicas da equipe do programa. Em caso de descumprimento, será emitida uma notificação com prazo para adequação; terminado o período, se o cafeicultor não estiver de acordo com as regras, será desligado do programa e deverá pagar as mudas de café que lhe foram cedidas.  

Inscrições dos produtores

Tanto cafeicultores como outros produtores que tiverem interesse em participar do programa devem fazer suas inscrições no Departamento de Fomento à Agricultura e Meio Ambiente, localizado na Praça do Café, 260 – Centro, Jandaia do Sul. Informações pelo telefone (43) 3432-9252.

“Agindo Deus, quem impedirá?” Is 43:13

Tonél Decor

Vendo ou Troco Apartamento

Dia das Mães

Fala Aí – 87,9 FM

JR Martelinho de Ouro

Açucaradus

Atom Academia

Promoção Beneficente 22/05

Cursos Gratuitos

Clique na Imagem p/Ampliar

Jornal Edição de Notícias

× Anuncie no site
%d blogueiros gostam disto: