Paraná em Notícias

Produtora de Dois Vizinhos vence o Prêmio Expobel de Queijos Coloniais do Sudoeste

Compartilhe no WhatsApp

A produtora Eliane Mergener da Silva, responsável pela agroindústria Produtos Eliane, foi a grande vencedora do Primeiro Prêmio Expobel de Queijos Coloniais do Sudoeste. O anúncio do resultado e a entrega dos troféus e certificados aconteceram na noite desta sexta-feira (15), durante a Feira de Exposição Agropecuária, Industrial e Comercial de Francisco Beltrão (Expobel) no Parque de Exposições Jayme Canet Júnior. Além de conquistar o 1º lugar com o Queijo Colonial Fresco 10 dias, Eliane também foi reconhecida pelo Queijo Colonial 120 dias, na 8ª posição.

Todos os 10 melhores queijos da competição são produzidos por mulheres. Em segundo lugar ficou a Três Amores Queijaria Artesanal, da produtora Maristela de Souza Gaio, de São Jorge D’Oeste e, em terceiro lugar, a Queijaria Vidalat, de Francisco Beltrão, da produtora Roseli Capra.

Organizado pela Secretaria da Agricultura e do Abastecimento (Seab), Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) – Francisco Beltrão e Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná – Iapar – Emater (IDR-Paraná), o Prêmio tem o objetivo de divulgar a qualidade dos produtos do Sudoeste. A competição reuniu 46 queijos de produtores de 42 municípios da região, que se inscreveram gratuitamente.

Fizeram parte do júri professores universitários, especialistas do Sebrae e do IDR-Paraná, todos com experiência no julgamento de queijos. Além disso, um grupo de leigos passou por um treinamento para estar entre os avaliadores.

Na cerimônia, o secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, lembrou as iniciativas do Estado que colaboram para o desenvolvimento das agroindústrias, como o Sistema Unificado Estadual de Sanidade Agroindustrial Artesanal e de Pequeno Porte do Paraná (Susaf/PR), que permite aos municípios credenciarem agroindústrias que respeitem as normas do Sistema de Inspeção Municipal (SIM) para comercializar em todo território estadual. Neste mês, o Paraná chegou a 100 municípios certificados. “Muitos perceberão oportunidades, vão caprichar ainda mais, investir e perceber que um bom produto pode chegar mais longe”, disse Ortigara.

ESFORÇO – A vencedora é um exemplo desse empreendedorismo. Trabalhando com a família e mais dois funcionários, ela produz queijos coloniais desde 2012, além de panificados destinados principalmente à alimentação escolar. Há cerca de dois anos, a agroindústria recebeu a certificação do Susaf/PR, e alcançou um mercado mais amplo, fornecendo queijos para redes de supermercados de outras cidades paranaenses. “A produção de queijo me gerou um ganho muito bom, em que eu consigo pagar a faculdade dos meus filhos, dar uma vida boa para eles, mas tudo com esforço deles também em estar na atividade junto com a família”, diz Eliane.

Ela também cita a ajuda dos extensionistas do IDR-Paraná, seja na participação em concursos ou em outros projetos para o empreendimento, e agora os planos são de ampliação. “Estou participando do Turismo Rural, fazendo planos, e essa medalha de ouro me deixa mais empolgada para montar o projeto para o pessoal adquirir o queijo diretamente na propriedade”, explica.

A ganhadora não pôde comparecer à cerimônia de premiação na Expobel, mas foi representada pelo gerente regional do IDR-Paraná em Dois Vizinhos, Arnildo Sganzerla. “Quando eu soube, fiquei muito feliz. A importância desse prêmio é que a gente vai ser mais reconhecido ainda. Eu tenho uma venda maravilhosa, mas eu acredito que é um passo a mais que eu darei para chegar aonde quero”, completa Eliane. Essa não é a primeira vez que a vencedora tem queijos premiados. Em 2019, ela conquistou medalha de prata no concurso nacional  Queijo Brasil.

COLONIAL – O queijo colonial é um produto tradicional nas comunidades rurais do Sudoeste, faz parte da cultura local. O  prêmio incentiva a qualificação dos produtos e dos processos de fabricação de queijos, com destaque para a regularização dos estabelecimentos. “O concurso foi uma excelente oportunidade de promover e incentivar o queijo do Sudoeste”, disse o diretor-presidente do IDR-Paraná, Natalino Avance de Souza.

Além disso, a iniciativa incentiva a agroindustrialização do leite, promovendo a diversificação da produção e aumento da renda, além de preservar o conhecimento tradicional da fabricação do queijo colonial típico da região. “O queijo colonial está ganhando muita relevância. O concurso teve um bom público, e para os próximo a gente pensa em ampliar para o Estado, porque sabemos que tem queijos coloniais muito bons em outras regiões que podem participar”, diz a integrante da comissão organizadora, Estella Paula Galina, do IDR-Paraná.

MULHERES NA LIDERANÇA  – Sobre a alta presença de mulheres entre os premiados, Estella avalia que é um retrato das agroindústrias do Sudoeste. “A maioria delas é geralmente chefiada por mulheres.  Isso é muito bom porque faz com que elas percebam como o trabalho é importante, que traz renda para a família, ainda mais com um produto tão tradicional da nossa região”.

A segunda colocada, Maristela Gaio, também teve um queijo amanteigado no 4º lugar. Ela explica que há alguns anos começou a investir na agroindústria, fez cursos, ganhou outros prêmios, e já está se organizando para ampliar a produção. Assim que o município aderir ao Susaf/PR, ela pretende vender para todo o estado. “Na minha propriedade sou eu que fabrico o queijo, trabalho com as vacas, então a queijaria para mim é um sonho de infância, eu amo queijo”.

Na terceira posição, Roseli Capra também coleciona destaques. Além de já ter recebido prêmio em concurso nacional e ter certificação do Susaf/PR, ela é a produtora do primeiro queijo colonial do Brasil a conseguir certificação como neutro em carbono pela Associação Brasileira de Rastreabilidade de Alimentos (Abrarastro). “É uma receita que eu mesma adaptei. Pra mim, ter mais uma premiação é motivo de muito orgulho. Estamos conseguindo levar o nome de Francisco Beltrão e principalmente do queijo colonial para outros lugares”, diz.

EVENTO – A Expobel 2024 começou em 9 e segue até este domingo (17). O evento tem apoio da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento (Seab) e tem a expectativa de reunir um público de mais de 400 mil pessoas. Os organizadores são a Sociedade Rural e a Associação Empresarial de Francisco Beltrão. Além de shows, a programação inclui expositores de segmentos como indústria, comércio, agropecuária, gastronomia, segurança, meio ambiente, transportes, veículos, máquinas e equipamentos.

PRESENÇAS – Estiveram no evento de premiação o diretor-presidente da Ceasa Paraná, Eder Bublitz; a chefe do núcleo regional da Seab em Francisco Beltrão, Denise Adamchuk; a chefe do núcleo regional da Seab em Pato Branco, Leunira Tesser; o chefe do núcleo regional da Seab em Dois Vizinhos, Adão Carlos dos Santos; o diretor de Defesa Agropecuária da Adapar, Manoel de Azevedo; a gerente regional da Adapar em Francisco Beltrão, Ellis Cristina Picinini; o gerente regional do IDR-Paraná em Francisco Beltrão, Ericson Fagundes Marx; o presidente da Assembleia Legislativa do Paraná Ademar Traiano, o deputado estadual Wilmar Reichembach, o prefeito de Francisco Beltrão, Cleber Fontana, além de lideranças locais e servidores do Sistema Estadual de Agricultura (Seagri).

Confira a lista das 10 vencedoras:

1º lugar: Produtos Eliane

Município: Dois Vizinhos

Produto: Queijo Colonial Fresco 10 dias

Produtora: Eliane Mergener da Silva

2º lugar: Três Amores Queijaria Artesanal

Município: São Jorge D’Oeste

Produto: Queijo Colonial

Produtora: Maristela de Souza Gaio

3º lugar: Queijaria Vidalat

Município: Francisco Beltrão

Produto: Queijo Colonial

Produtora: Roseli Capra

4º lugar: Três Amores Queijaria Artesanal

Município: São Jorge D’Oeste

Produto: Queijo Colonial Amanteigado

Produtora: Maristela de Souza Gaio

5º lugar: Queijaria Irmão Queijeiro

Município: Chopinzinho

Produto: Queijo Colonial Tradicional

Produtora: Giovana Karina Gregolon

6º lugar: Queijos Artesanais São Bento

Município: Pinhal de São Bento

Produto: Queijo Colonial Maturado no Café

Produtora: Cristina Bombonato

7º lugar: Queijaria Irmão Queijeiro

Município: Chopinzinho

Produto: Queijo Colonial Amanteigado

Produtora: Giovana Karina Gregolon

8º lugar: Produtos Eliane

Município: Dois Vizinhos

Produto: Queijo Colonial 120 dias

Produtora: Eliane Mergener da Silva

9º lugar: Queijos Venetto Indústria e Comércio LTDA

Município: Marmeleiro

Produto: Queijo Colonial

Produtora: Sandra Maffioletti

10º lugar: Queijos Venetto Indústria e Comércio LTDA

Município: Marmeleiro

Produto: Queijo Colonial para dietas com restrição de lactose

Produtora: Sandra Maffioletti.

Agência Estadual de Notícias

“Agindo Deus, quem impedirá?” Is 43:13

Dia do Trabalhador

Clique para ampliar

Kombucha da Si – Clique Vídeo

JR Martelinho de Ouro

André Quiroga

Festa do Milho

Pedal de São Benedito

Jornal Edição de Notícias

Resumo de Notícias Mensal

× Anuncie no site
%d blogueiros gostam disto: