Apucarana

Prefeitura distribui gratuitamente kits de higiene íntima

Prefeitura distribui gratuitamente kits de higiene íntima
Prefeitura distribui gratuitamente kits de higiene íntima
Compartilhe no WhatsApp

Uma ação realizada pela Prefeitura de Apucarana irá distribuir gratuitamente kits de produtos para a higiene íntima. Cerca de 5 mil mulheres serão atendidas. 

O lançamento do Programa “De Bem Comigo” aconteceu nesta segunda-feira (24/01), no Centro Social Urbano. Mulheres e adolescentes terão acesso mensal a um kit composto por dois pacotes de absorventes (com e sem abas), um sabonete em barra, um sabonete líquido e um desodorante antitranspirante.

O prefeito Junior da Femac, que esteve acompanhado no lançamento pela filha Luisa Martins, de 17 anos, afirma que o programa atenderá adolescentes em idade menstrual da rede pública de ensino municipal e estadual, Escola da Gestante, mulheres em situação de vulnerabilidade social atendidas pelos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS) ou em situação de rua e detentas do sistema prisional.

Junior da Femac salienta que o Programa “De Bem Comigo” é uma iniciativa da Prefeitura  com apoio da Câmara de Vereadores, através da Procuradoria da Mulher. “A mulher, junto com as crianças e os idosos, é um balizador das políticas públicas da administração, abrangendo todas as secretarias municipais. Vamos aplicar todos os recursos necessários para o bem-estar, protagonismo e fortalecimento da mulher”, frisa Junior da Femac, acrescentando que no recebimento do primeiro kit a pessoa contemplada pelo programa será presenteada com um estojo tipo nécessaire para guardar os itens de higiene.

O programa, que conta com um investimento inicial de cerca de R$ 500 mil do caixa próprio do Município, foi uma indicação da vereadora e presidente da Procuradoria da Mulher, Jossuela Pirelli. “O projeto foi formatado junto com o Executivo e contou com o apoio dos demais vereadores. Não tem nada mais carinhoso e necessário do que esse programa, pois o período menstrual é algo que mexe muito com a parte emocional das mulheres”, pontua Jossuela.

A secretária municipal de Assistência Social, Ana Paula Nazarko, afirma que o programa contribuirá para elevar a auto-estima, o sentimento de pertencimento da sociedade e a valorização da mulher. “Muito mais do que os itens, é um investimento nas mulheres do presente e do futuro”, assinala Nazarko.

A secretária da Mulher e Assuntos da Família, Denise Canesin, afirma que o programa também levará mais dignidade às detentas do sistema prisional. “Realizamos um trabalho junto às detentas e, quando vemos que mulheres saem da carceragem e não voltam mais ao âmbito do crime, isso é muito gratificante. É o caso de uma mulher , com quatro filhos, que conseguiu emprego de serviços gerais e que, com o acompanhamento adequado, está conseguindo mudar sua vida’”, exemplifica.

A ideia de criar o programa em Apucarana surgiu a partir de uma reportagem no programa Fantástico, da Rede Globo de Televisão, que abordou a problemática social. “Assisti o programa e uma informação que me marcou foi a questão da evasão escolar, pois muitas adolescentes tinham vergonha e não iam na escola neste dia”, salienta Nilsa Christ, presidente da Câmara da Mulher Empreendedora e Gestora de Negócios.

Patrícia Marchi, assistente de chefia do Núcleo Regional de Educação, estima que cerca de mil estudantes deverão ser atendidas nas escolas estaduais. “Hoje as meninas estão iniciando o ciclo menstrual cada vez mais cedo e ainda existe um tabu nas escolas, pois muitas estudantes não sabem como proceder com isso que acontece todo o mês”, observa Marchi.

No Brasil, uma pesquisa de 2018 de uma das principais marcas de absorventes, mostrou que 22% das meninas de 12 a 14 anos não têm acesso a produtos menstruais. Entre adolescentes de 15 a 17 anos, o número sobe para 26%.

Segundo a Unicef (Fundo das Nações Unidas para Infância), mulheres que não tem acesso à educação menstrual têm mais chances de viver uma gravidez precoce, sofrer violência doméstica e ter complicações durante a gestação. Além disso, a falta de acesso a absorventes também pode gerar evasão escolar.

Também estiveram presentes no lançamento do programa o vice-prefeito Paulo Sérgio Vital, o vereador Rodrigo Lievore, o chefe do NRE, Vladimir Barbosa, o diretor-presidente da Autarquia Municipal de Saúde, Emídio Bachiega, a coordenadora da Escola da Gestante, Suzana Martins de Oliveira, a investigadora da Delegacia da Mulher, Perla Vanessa Evangelista de Freitas, e a agente de carceragem, Lisa Carla de Oliveira.

“Agindo Deus, quem impedirá?” Is 43:13

Tonél Decor

Vendo ou Troco Apartamento

Kombucha da Si – Clique Vídeo

Fala Aí – 87,9 FM

JR Martelinho de Ouro

Costelada Grande Parada

Açucaradus

Atom Academia

Cursos Gratuitos

Clique na Imagem p/Ampliar

Jornal Edição de Notícias

× Anuncie no site
%d blogueiros gostam disto: