Ocorrência Policial

Polícia prende casal suspeito de explorar sexualmente mais de 10 adolescentes

Compartilhe no WhatsApp

Um casal foi preso em Faxinal suspeito de explorar sexualmente em torno de 14 adolescentes. Segundo as investigações, as vítimas eram atraídas com a promessa de emprego. Uma garota que iria completar 13 anos teria sido obrigada a fazer sexo com um dos suspeitos, de 49 anos. 

O delegado de Faxinal, Ricardo Mendes, informou que as prisões aconteceram neste domingo (19) em um hotel da cidade, de responsabilidade do casal.

Ainda de acordo com o delegado, umas das vítimas procurou o conselho tutelar na sexta-feira (17) e denunciou que trabalhou como camareira e babá no hotel, mas que no último dia 24, foi chamada ao quarto do casal. A jovem contou que pensou que iria receber o salário, mas que ao entrar no cômodo a patroa de 34 anos tentou convencer a garota a manter relações sexuais com o casal. 

“Com a negativa da jovem, a mulher trancou a porta e manteve relações sexuais com o marido na frente da funcionária. A jovem chorava e pedia por ajuda. Ela conseguiu pegar a chave do quarto, que havia caído no chão, abriu a porta, saiu correndo e depois procurou o conselho tutelar”, explica o delegado.

Após a primeira denúncia, a polícia e o conselho começaram a identificar as vítimas. Ao todo, 14 garotas já foram ouvidas e confirmaram os abusos. 
O delegado repassou que ficou chocado com o depoimento de uma jovem de 13 anos, que relatou ter perdido a virgindade com o acusado.

“Ela contou em depoimento que estava prestes a completar 13 anos quando começou a trabalhar no hotel; Iludida com a promessa de viagens para a praia e outros presentes, a jovem por pelo menos seis vezes manteve relações com o acusado. A jovem que é uma menina pequena, que ainda lembra uma criança, chorava muito ao relatar os fatos”, comenta o delegado. 

 

As investigações apontaram que o casal, que era de Ivaiporã, já praticaria o crime há pelo menos quatro anos, desde que mudaram para o município. 
De acordo com Ricardo, as vítimas não denunciaram antes pois eram ameaçadas pelo casal que deve responder por estupro de vulnerável e exploração sexual.

“O casal falava que iria bater nas garotas caso fizessem uma denúncia. Eles também ameaçavam elas de morte, falavam que iam matar toda a família. Inclusive passavam de carro na frente da casa das vítimas numa forma de amedrontar. Com medo, as garotas não procuraram ajuda, mas agora eles estão presos e vão responder pelos crimes”, finaliza Ricardo Mendes.

Nesta segunda-feira (20), mais vítimas serão ouvidas. No hotel,  computadores, celulares e CDs foram apreendidos. O material irá passar por uma perícia. A polícia também vai apurar como as garotas foram contratadas. 

Ofertas Molicenter Até 01/09

Explosão de Milagres 09 a 15/09

8ª Feijoada Beneficente 15/09

8ª Feijoada Com Música ao Vivo

As Cores do Samba

Instituto Quarks

Rádio Gospel Hits

Marmitaria Temperos da Vovó

Solução Informática e Tecnologia

Zé da Balada