Ocorrência Policial

Polícia confirma que bebê morta em Arapongas foi estuprada

Compartilhe no WhatsApp

A Polícia Civil de Arapongas informou que a criança de um ano e dois meses morta na semana passada, foi vítima de estupro. A delegada Thais Orlandini Perreira confirmou o abuso durante entrevista coletiva na manhã desta segunda-feira (24).

“Ainda estamos investigando, o que nós temos é que essa criança foi brutalmente estuprada, com indicativos que o pai cometeu tal barbaridade. E tudo indica que a mãe e a avó da criança sabiam do crime. O anus da criança estava dilacerado, chegando a romper a parede do intestino”, detalha a Delegada.

Segundo a delegada, em depoimento, o pai a mãe e a vó dão a mesma versão sobre os fatos, que a criança engasgou com o leite. Mas todos entram em contradição. Eles não demostraram nenhum tipo de sentimento durante o interrogatório.

O pai Roger da Silva Ribeiro, a mãe Eduarda da Silva Bernardo e a avó Maria Aparecida da Silva estão presos, mas foram transferidos da cadeia de Arapongas para outra cidade por questões de segurança.

De acordo a delegada a polícia investiga a morte de uma outra filha do casal que faleceu há dois anos no Hospital em Apucarana. “Reabrimos o caso para averiguar, já fomos atrás da certidão de óbito para descobrir o que de fato aconteceu. O casal ainda tem uma outra filha de 4 anos, existe a suspeita também que essa criança tenha sido vítima de estupro, estamos também investigado, ela agora está em um abrigo com a irmã, uma recém-nascida de 22 dias”, explica.

A criança morreu no dia 18. O pai da bebê levou a filha até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), alegando que a garotinha estava engasgada. Na noite do dia 19 a casa foi totalmente destruída por um incêndio que seria criminoso.
TN ONLINE

Molicenter – Ofertas até 29/09

Molicenter – Ofertas – 20/09

Farmácia São Lucas

Instituto Quarks

Rádio Gospel Hits

Moto Culto

Solução Informática e Tecnologia

Zé da Balada

Jornal Edição de Notícias