Apucarana

Mulheres dominam premiação do Concurso Café Qualidade Paraná realizado em Apucarana

Compartilhe no WhatsApp

Com a presença do secretário estadual de Agricultura e das principais autoridades do Estado na área do agronegócio, Apucarana sediou nesta quinta-feira (24/11) a premiação do 20º Concurso Café Qualidade Paraná, que ocorreu no Cine Teatro Fênix. As mulheres dominaram esta edição, conquistando os primeiros lugares. Na categoria cereja descascado, a campeã foi Eloir Inocência Nogueira de Souza (do município de Tomazina) e, na categoria natural, a campeã foi Sirlene Soares dos Santos Souza (do município de Pinhalão).

Apucarana alcançou posição de destaque na premiação, novamente com a cafeicultora Solange Aparecida de Araújo, da Chácara São José, localizada na região da Serrinha. “Apucarana tem tradição neste concurso, tendo vencido nos anos de 2005, 2008 e 2021. No ano passado, a produtora Solange obteve o primeiro lugar na categoria café natural e, na edição de 2022, foi finalista novamente e ficou em quinto lugar nesta mesma categoria”, afirma Junior da Femac.

Na categoria cereja descascado, os demais vencedores foram Maristela Fátima Silva Souza (2º lugar – de Tomazinha), Claudeir Marcos de Souza (3º lugar – de Tomazina), João Batista da Silva (4º lugar – Pinhalão) e Juarez Colatino de Barros ( 5º lugar – São Jerônimo da Serra). Já na categoria natural, os demais vencedores foram Loete Carmo da Cruz (2º lugar – Joaquim Távora), Fátima Alves de Azevedo Canuto (3º lugar – Centenário do Sul) e Jarbas Cazaroto (4º lugar – Joaquim Távora).

Em cada categoria, os finalistas classificados até o quinto lugar têm garantida a compra de seu lote pela cotação da B3 – bolsa de valores oficial do Brasil – no dia anterior à data do evento de encerramento, acrescido de um ágio mínimo de 50%. Além disso, foram repassadas premiações em dinheiro nas duas categorias, somando R$ 50 mil: R$ 2 mil (5º lugar), R$ 3 mil (4º lugar), R$ 4 mil (3º lugar), R$ 6 mil (2º lugar) e R$ 10 mil (1º lugar).

O prefeito Junior da Femac e anfitrião do evento, que esteve acompanhado pelo vice, Paulo Vital, fez a abertura oficial da premiação. “O nosso estado, sobretudo o Norte do Paraná, não seria nada sem o café. Quero lembrar os cafeicultores da época da colonização e os de hoje, os que chegaram nas décadas de 30, 40, 50, 60 e os guerreiros da década de 70 que enfrentaram a geada negra, mas que mantiveram o café como uma das culturas que  mais geram riqueza”, lembrou Junior da Femac.

O prefeito reiterou que o café está no DNA dos apucaranenses. “Inclusive, a bandeira de Apucarana possui dois ramos de café representados, porque o café está na nossa mente e no nosso coração. Em Apucarana o café é arte, história, cultura e uma importante força econômica”, assinala Junior da Femac.

O secretário estadual de Agricultura, Norberto Ortigara, afirma que o concurso representa o reconhecimento e a valorização do esforço dos cafeicultores. “Buscamos incentivar para que cada vez mais produzam uma bebida de qualidade. Esse concurso, que é feito há duas décadas, tem esse espírito, de reconhecer o esforço de quem produz uma bebida de alto padrão. O mercado deve pagar esse preço pelos cafés especiais, para melhorar a renda dos nossos agricultores”, frisa Ortigara.

O secretário executivo da Câmara Setorial do Café e coordenador geral do concurso, Paulo Sérgio Franzini, afirma o concurso tem contribuído ao longo dos anos para a melhoria da qualidade do café. “Felizmente, estamos tomando melhores cafés, com atributos e sabores diferentes.  Isso não é por acaso, mas fruto de um trabalho que começo no ano 2000 e que teve continuidade. Trata-se de um esforço conjunto de técnicos, da pesquisa, da extensão, do setor público e da iniciativa privada, de produtores, lideranças, entidades parceiras e dos patrocinadores”, ressaltou Franzini.

Franzini afirma que o concurso traz inúmeros benefícios para a cadeia produtiva. “É uma ferramenta de marketing, estabelece padrões de qualidade para cafés especiais, auxilia na difusão de tecnologias, promove a capacitação de técnicos e produtores, aproxima cafeicultores e compradores e promove trocas de experiências entre provadores”, cita Franzini, afirmando que o Paraná ainda possui uma área de cultivo pequeno e, neste contexto, Apucarana contribui ocupando a quinta maior área cultivada no Estado.

Durante o evento, o secretário Ortigara repassou à Cooperativa dos Cafeicultores do Distrito de Pirapó (Coocapi) R$ 560 mil, através do Programa Coopera Paraná. O valor é destinado à aquisição de um conjunto de energia fotovoltaica, um caminhão com baú refrigerado e câmara fria. Também foi feita uma homenagem a Francisco Barbosa Lima, que coordenou o júri do Concurso Café Qualidade Paraná desde a sua criação.

O concurso contou ainda com uma apresentação coreográfica “Culto ao Café”, encenada por alunos da Escola Municipal de Artes, a entrega de menção de agradecimento às cafeterias apucaranenses por manterem viva a história e a cultura ligada ao grão, além da premiação do Concurso Municipal de Redação sobre Café, que movimentou alunos do quarto ano da rede municipal de ensino. “Durante o mês de novembro realizamos diversas atividades em Apucarana, entre as quais a Festa do Café. Os apucaranenses e, inclusive as crianças das nossas escolas, puderam vivenciar e expressar essa paixão pelo café”, reforçou o prefeito Junior da Femac.

AUTORIDADES – Estiveram presentes em Apucarana as principais autoridades do agronegócio paranaense, especialmente os ligados à cadeia produtiva do café. Estiveram presentes o diretor-presidente do Instituto de Desenvolvimento Rural (IDR-Paraná), Natalino Avance de Souza, o presidente da Fetaep, Marcos Brambilla, o presidente da Ceasa Paraná, Eder Bublitz, o gerente da Câmara Setorial do Café do Paraná, Valter Ferreira Lima, o chefe do núcleo regional da Seab, Antônio Biral Filho,  Nelson Menolli Sobrinho, integrante da comissão organizadora do concurso, e o deputado estadual eleito, Luis Corti, entre outros.

Também estiveram presentes diversos prefeitos, entre os quais  Moacir Andreola (Novo Itacolomi), Moisés Andrade (Rio Bom), Luzia Suzukawa (Tamarana) e Moisés Soares Ribeiro (Sabáudia). Também estiveram presentes do vereador Franciley Preto Godoi (Poim) presidente da Câmara de Apucarana, além de vereadores e secretários municipais de agricultura de diversos municípios.

 

CONCURSO – O Café Qualidade Paraná é promovido pela Câmara Setorial do Café, juntamente com o Instituto de Desenvolvimento Rural (IDR-PR), Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Paraná (Seab) e a Associação dos Engenheiros-Agrônomos de Londrina, com o apoio da Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater), Associação Brasileira da Indústria do Café (Abic), Probat Leogap e a Sociedade Rural do Paraná.

Patrocínio – O concurso Café Qualidade Paraná é patrocinado pelo Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Bratac, Ceasa-PR, Clube de Engenharia e Arquitetura de Londrina (Ceal), Crea-PR, Federação de Agricultura do Paraná (Faep), Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores Familiares do Estado do Paraná (Fetaep), Grupo Dois Irmãos, Integrada Cooperativa Agroindustrial, Prefeitura de Apucarana, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Sistema de Crédito Cooperativo (Sicredi) e Sistema Ocepar. Tem ainda o apoio da Sociedade Rural do Paraná (SRP).

Prefeitura de Apucarana

“Agindo Deus, quem impedirá?” Is 43:13

Feliz Natal

Kombucha da Si – Clique Vídeo

JR Martelinho de Ouro

Jornal Edição de Notícias

× Anuncie no site
%d blogueiros gostam disto: