Apucarana

“Feira Verde” em Apucarana troca recicláveis por alimentos e beneficia mais de 43 mil famílias em dois anos

Compartilhe no WhatsApp

O Programa Municipal Feira Verde, uma iniciativa da Prefeitura de Apucarana que possibilita a trocar de materiais recicláveis (plástico, papel e papelão) por frutas, verduras, legumes, pães, bolachas, geléias, mel, entre outros produtos adquiridos diretamente da agricultura familiar local, completa neste domingo (12/05) dois anos de atividade. Coordenado pela Secretaria Municipal de Agricultura, desde o seu início o programa realizou 515 feiras, beneficiando 43.594 famílias e resultando em uma coleta de mais de 537 mil quilos de materiais recicláveis.

Atualmente, 103 produtores da agricultura familiar realizam entregas periódicas de produtos para o programa, através de cooperativa credenciada. “Uma ação governamental que promove a sustentabilidade ambiental, segurança alimentar, geração de renda no campo e para famílias da cooperativa de reciclagem da cidade (Cocap), onde os materiais que foram trocados por produtos rurais se transformam em fonte de sustendo dos trabalhadores”, assinala o prefeito Júnior da Femac, lembrando que o “Feira Verde”, regido por decreto municipal, foi sugerido à administração municipal pelo vereador Rodrigo Liévore (Recife), a partir de uma experiência que ele conheceu na cidade de Ponta Grossa. “Hoje a iniciativa de Apucarana é referência no Paraná e vem sendo alvo de visitas e de pedidos de informações de gestores de outros municípios a todo momento”, revela o prefeito Júnior da Femac.

Além de idealizador, o vereador Rodrigo Liévore, o Recife acompanha presencialmente o programa nos bairros. Cumprimentado pelos moradores do Residencial Jaçanã, palco da edição desta última quinta-feira, o vereador celebrou os dois anos da iniciativa. “Uma alegria ver o “Feira Verde” completar dois anos. Quando trouxe a ideia para o prefeito Júnior tinha certeza que seria um sucesso, que a população iria abraçar, e assim foi. Hoje é um programa consolidado, beneficiando a população com produtos saudáveis, aos agricultores familiares que vendem para a prefeitura e a todos da cooperativa de reciclagem de Apucarana, em um ciclo de sustentabilidade”, reforçou Recife, destacando ainda a educação ambiental intrínseca ao programa.

“Adolescentes e crianças participam ativamente, cobram a mãe e o pai lembrando do dia de fazer a troca do reciclável pelos produtos rurais, e assim vão aprendendo a importância da reciclagem, a importância de cuidar do meio ambiente e, com certeza, vão se tornar adultos conscientes e preparados para ajudar e dar sua contribuição para o meio ambiente. Um projeto muito bonito que, além de todos os outros benefícios, ao retirar os recicláveis do lixo comum, contribui para aumentar a vida útil do aterro sanitário”, conclui o vereador Rodrigo Recife.

Antônio Roberto Nogueira, o “Tonhão”, gestor geral da Cooperativa dos Catadores de Apucarana (Cocap), avalia o “Feira Verde” como uma conquista fantástica para Apucarana e sua gente. “Em dois anos, esse programa veio ao encontro do que esperávamos, principalmente em relação à questão educacional, influenciando os moradores da periferia que, anteriormente, não atuavam na reciclagem”, ressalta Tonhão, acrescentando que a Cocap não conseguia entrar em muitos bairros da periferia para coletar recicláveis.

O gestor da Cocap destaca ainda que o Feira Verde alavancou a agricultura familiar, que produz e entrega os hortifrutis para o programa. “As parcerias do programa funcionam bem, e é muito bonito ver tudo ajustado, beneficiando as famílias que fazem as trocas, a Cocap com a reciclagem, a agricultura familiar e o meio ambiente. Nestes dois anos temos muito o que comemorar com o Feira Verde”, avalia Antônio Roberto Nogueira.

O secretário Municipal da Agricultura, Gerson Canuto, destaca que neste ano o programa registrou um crescimento médio de mais de 30%. “O aumento foi registrado tanto no número de participantes quanto no recolhimento do material reciclado, já que o atendimento foi expandindo para novos bairros”, destaca o secretário.

População reconhece e participa da iniciativa governamental

Moradora do Residencial Jaçanã, Patrícia Calixto considera o programa uma ação relevante por vários motivos. “Para nós, tem dia que não tem nenhuma verdura, quando vem o “Feira Verde” é uma alegria sem tamanho. Contamos os dias para a troca. Comida saudável, direto da roça. Apucarana está de parabéns por esse programa, ajuda o povo, a cidade”. Sem contar que é uma coisa boa para não deixar acumular lixo, onde pode proliferar a dengue”, avaliou Patrícia.

Também moradora do Residencial Jaçanã, Silvana Faneli conta que participa do “Feira Verde desde o início. “É muito bom esse programa que o vereador Recife trouxe para a prefeitura. Não pode parar de jeito nenhum. Agradeço muito, de coração, a prefeitura também, que está ajudando muita gente aqui no Jaçanã. Eu e meu marido coletamos recicláveis de carrinho a semana toda. As verduras que recebemos em troca são tudo de bom. Só agradecer, a qualidade é boa demais, não tem o que falar. Quem ainda não participa, está perdendo”, afirmou Silvana.

Agricultores também aprovam o “Feira Verde”

O presidente da Coocapi e agricultor, Nilton Antônio Fornaciari destacou a importância da iniciativa para o pequeno produtor rural. “O Feira Verde é um programa maravilhoso, que tem dado muito suporte aos nossos cooperados, contribuindo para que tenham garantia de comércio de sua produção a preço justo e, com isso, possam permanecer em seu habitat, que é o campo. Se não fosse o apoio que têm recebido da cooperativa e de programas governamentais, como o Feira Verde, grande parte dos nossos 250 cooperados certamente já não estaria mais na atividade e sim inchando as cidades”, pontuou Fornaciari, que também fornece frutas ao programa.

“O meu forte é a banana, inclusive estou fazendo a colheita para entregar nesta segunda-feira à Secretaria da Agricultura”, disse o agricultor, elencando ainda os ganhos ambientais do programa. “A gente vê os benefícios para o lado ambiental também. Os rios estão mais limpos. Quando chove, já não vem mais aquela enxurrada de garrafas pet, por exemplo. Os terrenos na cidade, as ruas também estão mais limpas pois a população tem participado e recolhido os recicláveis para trocar no Feira Verde. Evita também a proliferação de insetos, como pernilongos e o mosquito da dengue. O meio ambiente e a saúde agradecem.”, disse Fornaciari, agricultor do Distrito de Pirapó.

Com propriedade no Distrito de Vila Reis, a agricultora Olinda Crocetta Mello fornece pitaias ao “Feira Verde” desde janeiro de 2023. A fruta exótica, inclusive, faz grande sucesso entre a população. “É um programa maravilhoso, achei fantástico porque é uma oportunidade da população, especialmente, a de baixa renda, ter acesso a frutas e verduras, que é um alimento saudável. Entrego pitaias há 23 anos em vários municípios, Ponta Grossa, Guarapuava, Campo Largo, Curitiba e tenho perguntado se conhecem algo parecido. Todos ficam encantados com a iniciativa de Apucarana. Só tenho que agradecer de estar participando, levando às pessoas uma fruta saudável, nutritiva e gostosa. A prefeitura está de parabéns”, disse a agricultora.

 

“Agindo Deus, quem impedirá?” Is 43:13

Dia das Mães

Clique para ampliar

Kombucha da Si – Clique Vídeo

JR Martelinho de Ouro

André Quiroga

Clique para ouvir

Noite de Queijos e Vinhos

Jornal Edição de Notícias

Resumo de Notícias Mensal

× Anuncie no site
%d blogueiros gostam disto: