Apucarana

Correção da numeração predial começa pela região do “Igrejinha”

Compartilhe no WhatsApp

A Tributech, empresa de Maringá vencedora do processo de licitação realizado pela Prefeitura de Apucarana , iniciou nesta sexta-feira (13/08) o trabalho de regularização das numerações prediais na cidade. O diretor da empresa, Leandro Barco, com sua equipe técnica, participou de reunião com o prefeito Junior da Femac, e o diretor–presidente do Instituto de Desenvolvimento, Pesquisa e Planejamento de Apucarana (Idepplan), Carlos Mendes, para definição de critérios e fases do trabalho a ser desenvolvido, com uma duração estimada de doze meses.

No diálogo com diretor e técnicos da Tributech, o prefeito Junior da Femac recomendou muita paciência e diálogo com os moradores de todos os bairros. “A duplicidade de números e a flagrante numeração desordenada em diversos bairros é uma situação que perdurava por décadas e que por conta de ação impetrada pelo Ministério Público Federal contra os Correios, e que teve o município como parte integrante, será agora solucionada em Apucarana”, comentou o prefeito.

Ele anuncia que, antecedendo o início do trabalho de campo da empresa, previsto para novembro, a prefeitura fará ampla campanha de divulgação, prestando todos os esclarecimentos necessários à população. “Adiantamos que em domicílios onde for necessária a troca de número de endereço, serão mantidos na fachada do imóvel o antigo e novo número, por um período de seis meses, como forma de não prejudicar ninguém em suas correspondências, incluindo o recebimento de faturas de água, luz, telefone e internet”, informou Junior da Femac.

Carlos Mendes do Idepplan já promoveu, na tarde desta sexta-feira, o primeiro encontro de técnicos da Tributech com os gerentes do Correio, Copel e Sanepar, para tratar sobre os procedimentos a serem adotados no trabalho de regularização de números prediais. Segundo Mendes, o trabalho de campo vai começar pela região do Igrejinha e depois segue para o Jaboti, Ponta Grossa, Catuaí, Castelo Branco e área central.

ENTENDA O CASO:

· A desordem na numeração se arrasta há décadas e resultou numa ação civil pública impetrada na Justiça pelo Ministério Público Federal (MPF) contra o Correio, em Apucarana.

· Em 2016, como desdobramento desta ação, um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) foi firmado entre o Ministério Público Federal (MPF), a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ETC) e a Prefeitura de Apucarana.

· O Município assumiu o compromisso de regularizar a numeração, após a realização de um estudo que utilizou ferramentas de geo-processamento, a elaboração de um plano de trabalho e a aprovação de uma lei pela Câmara de Vereadores.

· Agora uma empresa especializada foi contratada por licitação e deu início imediato à parte prática do processo, que terá duração de doze meses.

· Apucarana tem atualmente cerca de 56 mil imóveis, dos quais em torno de 7 mil são terrenos vazios e 49 mil possuem edificações. Estima-se que ao menos 15% dos domicílios tenham problemas de duplicidade de número ou erros de seqüência.

· Os imóveis cuja numeração está de acordo com as normas, não irão sofrer alterações. Já em outros bairros, como o Ponta Grossa, a situação é mais complexa, conforme avaliam os carteiros de Apucarana.

“Agindo Deus, quem impedirá?” Is 43:13

JR Martelinho de Ouro

Eudora – Isabela (43)99930-7585

Parabéns Arapongas

Jacovós & Amigos

Ney Faccio – 01/10

Atom Academia

Clique na Imagem p/Ampliar

Jornal Edição de Notícias

× Anuncie no site
%d blogueiros gostam disto: