Arapongas

Cemear realiza palestra sobre dislexia em Arapongas

Compartilhe no WhatsApp

A Secretaria Municipal de Educação (Semed), por meio do Centro Municipal Especializado de Arapongas (Cemear) promoveu uma palestra com o tema: “Novos olhares para a Dislexia”. O encontrou contou com a participação de diretores e supervisores das Escolas Municipais e Centros Municipais de Educação Infantil (CMEI’s). “ A ação integra a Semana Municipal de Conscientização sobre a Dislexia. O município conta com um projeto de Lei – da vereadora Marilsa Staub, que dispõe sobre a criação da semana municipal de Conscientização sobre a Dislexia, a ser realizada todos os anos no mês de outubro”, falou a coordenadora do Cemear, Kátia Merselian. A palestra foi ministrada pela fonoaudióloga Vanessa Cristina Gorres, formada em pedagogia pela Unopar, especialista em Autismo e Distúrbios de linguagem infantil, pós-graduada em Fonoaudiologia Hospitalar e Neuropsicopedagogia, Pós-graduanda em Fonoaudiologa Neurofuncional e Terapeuta habilitada no Método Denver de Intervenção Precoce, e ABA Naturalístico.

VOCÊ SABIA?

A Dislexia é considerada um transtorno específico de aprendizagem de origem neurobiológica, caracterizada por dificuldade no reconhecimento preciso e/ou fluente da palavra, na habilidade de decodificação e em soletração.

Essas dificuldades normalmente resultam de um déficit no componente fonológico da linguagem e são inesperadas em relação à idade e outras habilidades cognitivas.

As causas dos transtornos podem ser de origem cromossômica ou hereditária, alterações cerebrais, produção excessiva de testosterona durante a gestação, encefalopatias, perturbação no parto ou no início da vida e desnutrições graves nos primeiros anos de vida. Portanto, o que ocorre no sistema cerebral é uma disfunção no hemisfério esquerdo, posterior, do cérebro de um indivíduo disléxico, ou seja, as áreas da região occipital – temporal e região parietal – temporal são menos ativadas, afetando a habilidade fonológica, escrita e visual. Independentemente de quais forem as diversidades ou dificuldades nos processos de desenvolvimento e aprendizagem, a intervenção terapêutica sempre se faz necessária. Intervenções pontuais voltadas às particularidades de cada caso objetivam auxiliar na superação e adaptação de limitações e dificuldades, visando impulsionar o pleno desenvolvimento.

O Treinamento de Processamento Auditivo tem por objetivo principal: melhorar a atenção e memória auditiva, discriminação e compreensão auditiva.

“Agindo Deus, quem impedirá?” Is 43:13

Feliz Natal

Kombucha da Si – Clique Vídeo

JR Martelinho de Ouro

Jornal Edição de Notícias

× Anuncie no site
%d blogueiros gostam disto: