Arapongas

Câmara de Apucarana terá sistema de energia fotovoltaica

Compartilhe no WhatsApp

Em reunião realizada na tarde desta quinta-feira (03/10), o presidente do legislativo, professor Luciano Molina, acompanhado dos vereadores Poim do Pirapó, Gentil Pereira, Marcos da Vila Reis, Rodolfo Mota, Lucas Leugi e professor Edson da Costa Freitas, anunciou que a Câmara Municipal de Apucarana deverá implantar, nos próximos meses, o sistema de energia solar fotovoltaica (produzida a partir da luz solar). A iniciativa, segundo o presidente, tem como objetivo principal, contribuir para a sustentabilidade e a preservação do meio ambiente, além de gerar economia aos cofres públicos.

“A energia solar é uma fonte inesgotável de energia renovável. A Câmara de Apucarana será uma das pioneiras no Brasil na instalação de sistema de energia solar. Seremos a 2ª Câmara no Estado do Paraná a implantar a energia fotovoltaica, uma vez que Cascavel já tem o sistema implantado. Vamos ter, com a instalação de aproximadamente 100 placas, energia 100% limpa, sustentável e com 100% de eficiência, além da redução na conta de energia e possibilidade de créditos na conta de luz da Câmara”, anunciou o presidente.

Atualmente, o legislativo tem um gasto médio de R$ 3 mil/mês com contas de luz. “Com a instalação das placas e a geração da energia, esse gasto seria de R$ 500 reais/mês, ou seja, estaríamos gerando uma economia de 75% a 80%/mês”, detalhou.

Para a implantação da energia fotovoltaica o investimento seria em torno de R$ 100 a 120 mil. “O retorno do investimento será de quatro anos. Após esse prazo a economia seria de aproximadamente R$ 30 mil/ano. Além dos benefícios que teríamos a partir do primeiro dia de instalação que seria a proteção contra os aumentos nas tarifas, valorização imobiliária, baixa necessidade de manutenção, sistemas com garantia de 25 a 40 anos, garantia de 10 anos e o principal: fonte limpa, renovável e inesgotável, além da redução de emissão de gases e dos impactos causados por reservatórios e linhas de transmissão”, enumerou o presidente. A energia captada abastecerá toda a Câmara. “A energia excedente será creditada na rede”, disse Molina que, mais uma vez, agradeceu a todos os vereadores que apoiaram a implantação do processo no legislativo. “Sem o apoio dos vereadores não estaríamos realizando todo esse processo que trará muitos benefícios no legislativo”, completou.

Molina reforçou que até o dia 20 de outubro o edital deverá estar publicado e que será aberto a empresas de todo o Brasil. “O servidor Ivan Lúcio Garcia, que coordena o departamento de licitações, já está preparando o edital e irá soltar até o dia 20. Também iremos votar um Projeto de Lei para remanejamento de recursos para que o processo seja concluído. Reforçando mais uma vez que essa legislatura terá ônus, mas que a médio e longo prazo os benefícios virão e serão muitos. A energia, para quem não sabe é gerada pela luminosidade”, explicou.

SUSTENTABILIDADE

O uso de fontes renováveis é essencial para a sustentabilidade do planeta. Na Câmara de Apucarana, o meio ambiente é prioridade na gestão do presidente Molina. No primeiro semestre um projeto de sua autoria e do vereador Edson da Costa Freitas foi aprovado proibindo a distribuição e utilização de canudos plásticos no município. E, nas dependências legislativo os servidores, vereadores e convidados não utilizam mais copos plásticos descartáveis para servir água e café e também galões de água, confeccionados à base de plástico.

BENEFÍCIOS DA ENERGIA FOTOVOLTAICA

A energia fotovoltaica é renovável e sustentável, pois a radiação solar é um fenômeno natural não poluente e tem a grande vantagem de ser inesgotável. A fabricação dos equipamentos e materiais necessários para a montagem do sistema, incluindo os painéis solares, é feita por processos industriais controlados, que não poluem o meio ambiente. Por não existirem motores ou partes em movimento mecânico no sistema, também não há poluição sonora. É, portanto, um processo de geração de eletricidade enquadrado como sustentável.

O sistema fotovoltaico permite adição de mais painéis solares quando for necessária a ampliação da geração elétrica e requer baixa manutenção. Os equipamentos e componentes do sistema são de tecnologia simples, por isso a necessidade de manutenção é mínima. A duração, em termos de vida útil dos componentes, é longa. A fabricação das células fotovoltaicas e dos módulos ou placas é de tecnologia mais sofisticada, principalmente a célula, devido à produção do silício (hoje o mais usado) com as características adequadas. Só os países que detêm a tecnologia de fabricação das células são os fornecedores mundiais.

Molicenter – Ofertas

Farmácia São Lucas

Molipark – Reservas (43)99657-0277

Inauguração Obras Rua Pavão

Assembléia IPR – Clique p/Ler

Rádio Gospel Hits

Solução Informática e Tecnologia

Jornal Edição de Notícias