Apucarana

Câmara de Apucarana quer funcionamento de CMEIs nas férias

Compartilhe no WhatsApp

O vereador Marcos da Vila Reis diz ter sido procurado por pais e avós de crianças pedindo por esse atendimento.

Na primeira sessão ordinária de votação de matérias após o recesso, realizada na tarde desta segunda-feira, a Câmara de Apucarana aprovou quatro propostas de autoria dos vereadores, entre elas, um requerimento assinado por Marcos da Vila Reis (PSD), que sugere o funcionamento dos Centros Municipais de Educação (CMEIs) durante as férias escolares.

O vereador diz ter sido procurado por pais e avós de crianças pedindo por esse atendimento, devido as famílias não terem onde deixar suas crianças em horário de trabalho. Marcos da Vila Reis considera ser essa proposta um tanto difícil, mas acredita que é possível se achar uma alternativa viável para que as crianças continuem sendo atendidas nessas ocasiões.

O requerimento teve aprovação unânime dos companheiros de Legislativo. O vereador e presidente da Câmara, Luciano Augusto Molina Ferreira (PL), aprovou a ideia, porém considerando ser muito complexo o funcionamento de CMEIs durante as férias por uma questão de manutenção das equipes de diretores, assistentes infantis, merendeiras e outros funcionários, que merecem ter férias, e por questão de transporte dos alunos. Como Apucarana tem 24 CMEIs, ele sugere que fossem implantados pelo menos quatro projetos-piloto em bairros estratégicos, de maneira a atender às crianças por regiões.

O vereador Lucas Leugi (PP) citou que as cidades de Maringá e Cianorte já vem atendendo aos alunos de CMEIs em regime de plantão. Sendo assim, Apucarana também poderia adotar esquema idêntico.

Ainda na sessão desta segunda-feira, vereadores aprovaram projeto de resolução do presidente da Câmara, Luciano Molina, que permite ao Legislativo a contratação de intérprete ou tradutor de Libras para atuar durante as sessões ordinárias, extraordinárias, solenes e em outros eventos da Câmara para atender às pessoas surdas. A pedido de Molina, o projeto passou a ter a assinatura de todos os vereadores. 

“A nossa intenção é promover a inclusão social dessas pessoas nos trabalhos da Câmara”, justificou Molina. Segundo ele, a contratação desse profissional poderá ser feita através de empresa do tipo MEI, mediante pregão ou tomada de preços. 

Também foram aprovados um outro requerimento do vereador Marcos da Vila Reis pedindo à operadora TIM a instalação de uma torre na região do Residencial Sumatra; e uma Moção de Aplausos de autoria do vereador Rodrigo Recife (União Brasil) endereçada ao funcionário público Anacleto Romagnoli Filho, que durante quase 40 anos trabalhou na agência do Ministério do Trabalho em Apucarana. Sessão teve acompanhamento de surdos e outras pessoas da comunidade.

Informações: TNOnline – Por, Edison Costa

“Agindo Deus, quem impedirá?” Is 43:13

Dia do Trabalhador

Clique para ampliar

Kombucha da Si – Clique Vídeo

JR Martelinho de Ouro

André Quiroga

Festa do Milho

Pedal de São Benedito

Jornal Edição de Notícias

Resumo de Notícias Mensal

× Anuncie no site
%d blogueiros gostam disto: