Arapongas

Arapongas mantém alerta contra a dengue

Compartilhe no WhatsApp

 

Assim como nas demais cidades do Paraná, Arapongas está em alerta contra a dengue. Conforme dados divulgados nesta quarta-feira (03) através do setor de endemias, o município apresenta atualmente 155 notificações, das quais, sete casos deram positivo, 140 negativos e oito aguardam resultado. Dos casos positivos, dois são autóctones, adquiridos dentro de Arapongas e cinco são importados, contraídos de outras cidades.

 O último Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes Aegypti (LIRAa) realizado em fevereiro deste ano, apontou um índice de 2.4 considerado risco médio, de acordo com o que preconiza o Ministério da Saúde.

A fim de combater de maneira cada vez mais eficaz a proliferação do mosquito causador também de doenças como a zica vírus e chikungunya, Arapongas tem intensificado diversas ações, entre elas, visitas domiciliares e em locais estratégicos (ferros-velhos, borracharias, cemitério), bloqueios, atendimento a denúncias e palestras educativas em escolas e empresas.

“Nosso trabalho é constante e em conjunto com a população como um todo, que devem diariamente fiscalizar e manter os quintais limpos, sem locais com acúmulo de água. Além disso, temos monitorado de perto as notificações que chegam até nós. Estamos em um período alarmante em todo o Paraná, por isso, todo cuidado é pouco”, reforça o coordenador do Controle de Endemias, Valdecir Pardini.

 
 
Dados no Paraná

A Secretaria Estadual da Saúde confirma o aumento de casos de dengue no Paraná – boletim divulgado ontem (02)  apresenta 2.023 casos confirmados, contra 1.522 da semana passada. O aumento é de 501 casos confirmados. Dos casos confirmados, 1.926 são autóctones e 97 são importados.

As condições de infestação no Paraná atingem 82,45%, com ocorrências em 329 municípios. O Laboratório de Climatologia da Universidade Federal do Paraná informa que o período do outono ainda continua favorável à proliferação no mosquito.

 
Monitoramento nacional – Municípos do Paraná concluíram levantamento sobre o índice de infestação do Aedes aegypti para o Ministério da Saúde. Os dados serão usados como base para novas estratégias. Segundo Ivana Belmonte, da Vigilância Ambiental da SESA, a pesquisa apresenta 78 municípios com índice maior que 4%, “o que significa que em cada 100 imóveis visitados 4 apresentaram focos ou criadouros do mosquito”.

Recomendações – A dengue é uma doença infecciosa causada por um vírus transmitido pela picada do Aedes aegypti, mosquito que se prolifera em depósitos de água parada e lixo acumulado.
O Aedes aegypti também é transmissor da chikungunya, com 343 notificações e 7 casos confirmados no estado, e da Zika, com 171 notificações e 2 casos confirmados.

Dez municípios estão em situação de epidemia: Lupionópolis, Francisco Alves, Uraí, Japurá, Itambé, Santa Mariana, Rancho Alegre, Cafeara, Moreira Sales e Santo Antônio do Paraíso. 
Em situação de alerta para a dengue estão as cidades de Abatiá, Alvorada do Sul, Anahí, Leópolis, Capanema, Andirá e Nova Londrina

FONTE: http://www.saude.pr.gov.br/#

Dicas de Prevenção

 
Algumas medidas são fundamentais para combater o mosquito Aedes Aegypti, são elas:

– Evite o acúmulo de água

– Telas de proteção em janelas

– Coloque areia nos vasos de plantas

 
– Não despeje lixo em valetas, valas, bueiros margens de córregos, entre outros.

– Limpe periodicamente calhas, piscinas e aquários.

– Uso de repelentes e inseticidas

Ofertas Molicenter – Válidas até 05/05

Jantar 10 anos Rotary Arapongas

Marmitaria Temperos da Vovó

Solução Informática e Tecnologia

Atom Academia

Zé da Balada