Arapongas

Apucarana e Arapongas têm demanda de 6,1 mil imóveis

Compartilhe no WhatsApp

Apucarana e Arapongas tem uma demanda de mais de 6,1 mil imóveis para compra no ano que vem. O número foi levantado em um estudo inédito encomendado pelo Sebrae a respeito do potencial imobiliário de cinco municípios da região Norte do Paraná. Além dos dois municípios citados, o estudo avaliou o mercado de Cambé, Rolândia e Ibiporã para levantar demandas de mercado, com avaliação do perfil e preferências do consumidor.

O estudo foi realizado em setembro deste ano realizada pela Brain Inteligência Corporativa. Nos dois municípios, foram 120 entrevistados. Segundo o levantamento, a intenção de compra de um imóvel chega a 21% dos entrevistados em Apucarana e 14% em Arapongas. A maioria do imóveis Segundo o consultor do Sebrae, Rubens Negrão, entre os dados que chamaram atenção nos dois municípios é a demanda de unidades verticais. Em Apucarana, o apartamento aparece com 21% da preferência de imóvel pretendido.

“Isso é reflexo de vários fatores, inclusive da valorização dos terrenos, o que implica na necessidade da verticalização para se chegar a um preço compatível e coloca esse tipo de projeto como tendência para toda região”, comenta. Ele destaca trabalho traz informações importantes a respeito de inteligência de mercado que serão disponibilizadas aos micro e pequenos empresários da construção civil relacionados ao perfil do imóvel pretendido, como faixa de preço, tamanho, entre outros.

“Com essas informações, o grau de assertividade de um projeto aumenta consideravelmente”, destaca. Nos dois municípios, por exemplo, os quesitos preço, localização do imóvel e segurança lideram o ranking de itens importantes no momento da compra. No perfil do imóvel se sobressai projetos com dois ou três quartos e suíte.A idade média dos entrevistados é 40 anos, 70% deles são casados e 66% possuem animais de estimação.

REPERCUSSÃO
O imobiliarista João Ceriani, de Apucarana, afirma que, após as tensões que marcaram o segundo semestre de 2018, o mercado deve crescer no próximo ano. “Por conta da indefinição nas eleições, muita gente postergou os planos de adquirir um imóvel, represando a demanda. Agora, a expectativa está alta para 2019”.Ele diz ainda que a tendência de compra do imóvel como forma de investimento, como apontado pela pesquisa em Apucarana, deve se fortalecer ainda mais. “Os imóveis devem ter valorização logo no início do ano, se tornando bem mais vantajosos do que aplicações financeiras mais conservadoras. Com isso, investir em imóveis é uma das melhores opções para quem busca uma aplicação”.Esta opinião é compartilhada com Aquiles Martins, sócio-proprietário de uma outra imobiliária de Apucarana.

“O investimento em imóveis tem sido uma aposta mais segura e concreta. Tanto é que, apesar da crise que acometeu o Brasil nos últimos quatro anos, o setor registrou um impacto menor do que outras áreas econômicas”, aponta ele.Martins ressalta a busca por imóveis em condomínios como uma tendência do mercado em Apucarana. “A busca pela casa própria para fugir do aluguel é um comportamento constante. Já a procura por condomínios, sejam eles verticais ou horizontais, é um reflexo da busca por mais segurança e demonstra um certo receio da população com relação à criminalidade”.
TN ONLINE

Molicenter Ofertas 22-23-24/02

Encontro de Colecionadores 09/03

Marmitaria Temperos da Vovó

Molipark

Solução Informática e Tecnologia

Atom Academia

Influx

Canal André Silva

Mais vídeos do canal Aqui