Ocorrência Policial

Apucarana – Câmera registra momento que atiradores matam homem em posto

Compartilhe no WhatsApp

magens mostram cinco homens saindo de um Jetta portando armas de grosso calibre; tiros atingiram a cabeça da vítima que morreu no local.

Imagens gravadas por uma câmera de segurança de um posto de combustível mostram o momento exato em que um homem, de 30 anos, foi executado, no fim da tarde de sábado (21), em Apucarana, no norte do Paraná. A vítima foi identificada como Fidelso Rodrigues dos Santos Neto, morador do Jardim Colonial II.

Na imagem é possível ver que cinco homens chegam em um Jetta, com placas de Cascavel-PR. Um sexto homem que participa da ação chega em outro veículo. Os atiradores portam escopetas de calibre 12 e seguem em direção de Fidelso que corre e sai do campo de visão da câmera. 

O homem foi atingido na cabeça e morreu no local. Até a publicação desta reportagem, ainda não havia informações sobre quantos tiros acertaram a vítima. O assassinato ocorreu na frente de diversas pessoas que estavam em na conveniência do estabelecimento.

 
Ainda segundo pessoas que estavam no local os disparos acertaram o rosto e a cabeça da vítima, que chegou no local em uma caminhonete Toyota Hilux preta, com uma carreta de barco atrás. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou a ser acionado, no entanto, o homem já estava morto. 

Na situação, três veículos também foram atingidos pelos disparos: um Ford Ka, um Ford Focus e um Renault Sandero. A PM também apreendeu uma caminhonete Toyota HILUX e a carretinha que transportava um barco, que eram de posse da vítima.

A polícia também informou que Fidelso tem vários antecedentes criminais. Nas imagens, inclusive, é possível ver que ele estava usando tornozeleira eletrônica. Esse é o segundo homicídio registrado neste ano em Apucarana.  
Veja: 

 

ÍNDICE DE HOMICÍDIOS CINCO VEZES MAIOR
Apucarana encerrou 2022 com um total de 20 homicídios. O índice é cinco vezes maior do que o acumulado de 2021 que fechou com 4 crimes do tipo, um aumento de 400% em relação ao ano passado. Segundo a Polícia Civil, o aumento foi motivado, sobretudo, pela disputa territorial por tráfico de drogas no município.

Dos crimes registrados no ano passado, nove já foram elucidados, afirma o delegado Marcus Felipe da Rocha Rodrigues, chefe da 17ª Subdivisão Policial (SDP). De acordo com ele, 2022 foi um ano incomum com uma quantidade de homicídios acima da média.

“Temos quase metade dos homicídios elucidados e continuamos as investigações para identificar e responsabilizar os indivíduos que praticaram esses crimes”, afirma. 

Informações: TNOnline

“Agindo Deus, quem impedirá?” Is 43:13

Convite a Venda – Clique

Cuidar da Saúde

Kombucha da Si – Clique Vídeo

JR Martelinho de Ouro

Vaga de Emprego

Jornal Edição de Notícias

× Anuncie no site
%d blogueiros gostam disto: