Paraná em Notícias

À Frente Paraná: governador anuncia pacote de obras de infraestrutura de R$ 3,4 bilhões

Compartilhe no WhatsApp

O governador Carlos Massa Ratinho Junior anunciou nesta terça-feira (07) um pacote bilionário de investimentos em infraestrutura em diversas regiões do Paraná. As obras, que serão licitadas neste ano e iniciam até 2024, alcançam aporte de R$ 3,4 bilhões. São novas duplicações, pavimentações e melhorias de rodovias e vias urbanas, além da construção de pontes e viadutos, modernização de estradas rurais e novas estruturas portuárias para potencializar o setor.

De acordo com estudos do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes), as obras devem gerar cerca de 40 mil empregos diretos e indiretos ao longo dos próximos dois anos na construção civil, indústria e comércio, além de representar impacto de 0,4 ponto percentual no crescimento do PIB em 2023 – variável que pode ser maior no futuro com a instalação de novos negócios nas regiões beneficiadas

São 13 grandes obras rodoviárias do Departamento de Estradas de Rodagem (DER/PR) e da Agência de Assuntos Metropolitanos (Amep), além de um pacote de revitalização de 195 pontes e obras de arte rodoviárias (trincheiras e viadutos), implementação do Moegão no Porto de Paranaguá e pavimentação de mais cerca de 75 quilômetros de estradas rurais, beneficiando de 20 a 30 municípios.

Também faz parte do pacote um aporte de R$ 100 milhões em projetos para dar início formal a novas obras em todas as regiões. São intervenções sonhadas pela população, mas que ainda não possuem um planejamento detalhado de implantação. A partir da elaboração desses projetos construtivos, podem ser contratadas com mais agilidade nos próximos anos, gerando um novo ciclo de investimento de aproximadamente R$ 3,6 bilhões.

Segundo o governador, esse novo pacote é parte do projeto implementado há quatro anos de transformar o Paraná no hub logístico da América do Sul. “Quando assumi, em 2019, criamos um Banco de Projetos para acelerar a contratação de estudos. Agora temos eles prontos e conseguimos viabilizar os recursos para executar mais um grande pacote de obras em todas as regiões. Quando essas obras estiverem concluídas teremos um Paraná cada vez mais integrado, receptivo a grandes investimentos e com qualidade de vida para a população”, disse Ratinho Junior.

Ele ainda lembrou que a essas obras anunciadas se soma um conjunto de intervenções já executadas ou em andamento, como a Ponte da Integração; a Ponte de Guaratuba; as duplicações da Rodovia dos Minérios e de trechos da PR-323 (Doutor Camargo e Umuarama), da PR-445 (Londrina), da BR-277 (Cascavel e Guarapuava), da PR-092 (Siqueira Campos) e da PR-317 (Maringá); da revitalização da PRC-280; da pavimentação Mato Rico-Pitanga e Irati-São Mateus do Sul; e das obras retomadas em acordos de leniência do antigo Anel de Integração, como a conclusão do Trevo Cataratas e novos viadutos na RMC e Campos Gerais, ou acordos judiciais, como os contornos de Arapongas e Jandaia do Sul.

Além disso, está em fase de construção com o governo federal o pacote de concessão de rodovias que prevê mais de R$ 50 bilhões em investimentos em 3,3 mil quilômetros. O modelo de leilão foi desenvolvido em conjunto pelo Governo do Estado, União, Assembleia Legislativa, setor produtivo e sociedade civil organizada e tem como base três premissas: menor tarifa, maior número de obras e transparência no processo.

“Obras de infraestrutura projetam o Paraná cada vez mais no cenário nacional. Temos a quarta maior economia do País, um mercado de empregos aquecido e uma população cada vez maior. O Poder Público tem que ser um indutor de mudanças positivas na vida das pessoas. É o que estamos planejando com esse pacote rodoviário, mas também com a Nova Ferroeste e a nova estrutura do Porto de Paranaguá, investindo em todos os modais”, acrescentou Ratinho Junior.

Confira os detalhes das obras anunciadas:

DUPLICAÇÃO MATINHOS – PRAIA DE LESTE

Os 14,5 quilômetros de extensão entre o Canal de Matinhos e a intersecção entre a PR-412 e a PR-407, em Pontal do Paraná, serão integralmente duplicados. As obras vão restaurar todo o trecho, com implantação de um novo viaduto no trevo da Avenida Curitiba, readequação dos cruzamentos e implementação de vias marginais. Orçada em R$ 309 milhões, a obra vai resolver um dos princípios gargalos do trânsito no Litoral do Paraná, especialmente no período de alta temporada do verão, e se soma à Revitalização da Orla de Matinhos, 67% já concluída, e à construção da Ponte de Guaratuba, em andamento (fase de licenciamento).

DUPLICAÇÃO GARUVA – GUARATUBA

Outra importante obra no Litoral será a duplicação dos 12,8 quilômetros do trecho paranaense da rodovia entre Guaratuba e a cidade catarinense de Garuva. A obra contemplará melhorias no entroncamento com a PR-808, que dá acesso para Itapoá, a implantação de um viaduto no balneário de Coroados e a reforma ou reconstrução da ponte sobre o Rio da Praia. O investimento será de mais de R$ 100 milhões..

NOVO CONTORNO SUL DE CURITIBA

Considerada uma das principais obras da Região Metropolitana de Curitiba, o novo Contorno Sul será uma continuação da atual PR-423, na ligação entre a Rodovia do Xisto, em Araucária, com Curitiba e Fazenda Rio Grande, na BR-116. O novo trecho contará com pavimento em concreto e irá funcionar como um segundo anel de desvio na região sul da Capital, tirando cerca de 25% do tráfego do atual Contorno Sul na interseção com a BR-116, na região do Ceasa. 

O projeto executivo foi contratado pelo Governo do Estado por meio da Amep. Todos os 9,5 quilômetros de extensão serão em pista dupla, com ciclovias na marginal, iluminação pública e dispositivos de segurança. O projeto deverá ser entregue no segundo semestre de 2023 e a obra, estimada em cerca de R$ 550 milhões, já inclui os custos de desapropriação de áreas às margens da rodovia. A contratação deve ocorrer no começo de 2024.

 

NOVA LIGAÇÃO ENTRE CURITIBA E PINHAIS

O antigo autódromo de Pinhais vai se tornar um complexo comercial e habitacional de grande porte e a ligação dele com a Capital dependerá de ampliação viária, inclusive no transporte coletivo. O projeto executivo foi doado pela empresa responsável como contrapartida para liberação da construção do empreendimento e o Governo do Estado vai contratar a execução da obra, prevista em aproximadamente R$ 185 milhões. 

A obra em si prevê a construção de novas ruas, viadutos, rotatórias, ciclovias e requalificação urbana em um trecho de aproximadamente três quilômetros. Além de resolver um gargalo viário, a intervenção também vai estender a canaleta exclusiva de ônibus da Avenida Presidente Affonso Camargo até o Terminal de Pinhais pela Avenida Ayrton Senna da Silva, dando mais agilidade ao deslocamento dos ônibus entre os dois municípios.

RODOVIA DA UVA (COLOMBO)

A PR-417, entre Curitiba e Colombo, conhecida como Rodovia da Uva, já foi parcialmente duplicada entre o Contorno Norte de Curitiba (PR-418) e a Rua Orlando Ceccon. Agora esse projeto terá continuidade, envolvendo um trecho de 4,24 quilômetros entre a Rua Theodoro Makiolka e o Contorno Norte.

Ao final da obra, o trecho contará com seis pistas, sendo três em cada sentido, o que aumentará a capacidade de tráfego de veículos que circulam pela movimentada região, que é uma das principais ligações entre os municípios da Região Metropolitana de Curitiba. A expectativa é de que a contratação ocorra no primeiro semestre de 2023, com investimento da aproximadamente R$ 363 milhões.

TRINCHEIRAS NA LINHA VERDE

Outras novas obras importantes para Curitiba e RMC serão duas trincheiras na Linha Verde, interligando as ruas Omar Raymundo Pichet com Mal. Althair Roszanniy e Rua Barão do Santo Ângelo com Rua Ipiranga, além de adequação dos acessos, no bairro Xaxim. O investimento, estimado em R$ 121 milhões, somando desapropriações e as obras em si, será executado a partir de um convênio entre o Estado (responsável pelos recursos) e a Prefeitura de Curitiba (que vai tocar as obras).

PAVIMENTAÇÃO ATÉ DOUTOR ULYSSES 

Uma das últimas cidades sem ligação pavimentada com o restante do Estado, Doutor Ulysses, na região do Vale da Ribeira, finalmente será contemplada com asfalto. A primeira etapa da obra prevê a pavimentação de 12 quilômetros da PR-092, do final do perímetro urbano da cidade em direção à vizinha Cerro Azul, com um investimento de R$ 50 milhões. 

A previsão é de que os trabalhos sejam iniciados a partir do segundo semestre de 2023. Dentro da cidade, o DER-PR já implantou o pavimento com blocos de concreto que conectam os dois trechos da rodovia.

PAVIMENTAÇÃO ENTRE MANDIRITUBA E SÃO JOSÉ DOS PINHAIS

Outro projeto que atende uma demanda histórica da população da Região Metropolitana de Curitiba, cujo projeto foi contratado em 2021, é a pavimentação da rodovia de ligação entre Mandirituba e São José dos Pinhais. O trecho parte do trevo da Volkswagen-Audi, na BR-376, em São José dos Pinhais, até a Rua Gilberto Palu, em Mandirituba, na ligação com a BR-116, com ciclovias em toda a sua extensão. 

A estrada passa pela Colônia Marcelino, local de grande potencial para o turismo rural e religioso, cria uma via alternativa para os municípios de Quintandinha, Agudos do Sul, Piên, Campo do Tenente e Rio Negro, localizado no chamado segundo anel da RMC, além de ser utilizada por agricultores. A extensão que receberá a obra é de aproximadamente 26 quilômetros e o investimento do Governo do Estado, cujo contrato deve ser firmado no segundo semestre, está estimado em R$ 100 milhões. 

CONTINUAÇÃO DA REVITALIZAÇÃO DA PRC-280

O segundo lote da restauração da PRC-280 vai receber um investimento adicional de R$ 187 milhões. Trata-se do principal corredor logístico entre a região Sudoeste e o Litoral do Paraná, feito com a técnica whitetopping, na qual o pavimento asfáltico existente é adaptado para servir como base para um novo pavimento rígido de concreto, muito mais resistente ao tráfego de veículos pesados que circula no trecho, além de ter maior vida útil.

O primeiro lote, entre Palmas e a BR-153 (59 quilômetros), na divisa do Paraná com Santa Catarina, está próximo de ser concluído. Já a segunda etapa liberada agora envolve a revitalização do trecho de aproximadamente 40 quilômetros entre Palmas e a cidade de Clevelândia.

DUPLICAÇÃO GUARAPUAVA – PITANGA

Prevista para ser iniciada no primeiro semestre, a duplicação da PRC-466 vai melhorar o trânsito entre as cidades de Guarapuava e Pitanga, na região central do Paraná. O projeto vai receber cerca de R$ 409 milhões para a melhoria de 83,8 quilômetros da rodovia, dividida em dois lotes.

O primeiro trecho, de 44,5 quilômetros, prevê o início da duplicação na PR-460 entre o norte de Pitanga e o perímetro urbano de Turvo. Já o segundo lote, com 38,3 quilômetros de extensão, vai de Turvo até o trecho já duplicado em Guarapuava. As intervenções contemplam ainda vias marginais e intersecções, separando o tráfego local e de longa distância. 

Essas obras se complementam a outras importantes intervenções em andamento na região: duplicação da BR-277 em Guarapuava, pavimentação entra Mato Rico e Pitanga e obras de acesso ao parque industrial de Pitanga.

VIADUTO CATUAÍ – MARINGÁ

A construção de um novo viaduto no entroncamento entre a PR-317 e a BR-376, ao lado do Catuaí Shopping Center, em Maringá, vai resolver os frequentes congestionamentos e acidentes que ocorrem na região atualmente. O projeto foi doado ao DER-PR pela Prefeitura de Maringá e vai permitir também melhorias de acesso à PR-323 a partir da cidade e que o tráfego de longa distância de quem trafega pela BR-376 aconteça sem interrupções. O investimento será de cerca de R$ 81 milhões.

DUPLICAÇÃO DA PR-317, EM TOLEDO

A duplicação de um trecho de 3,29 quilômetros da PR-317 no perímetro urbano de Toledo, onde a rodovia é denominada como Avenida Egídio Gerônimo Munareto, vai facilitar o acesso de quem trafega pela rodovia em direção às vias municipais da cidade, na região Oeste. A obra vai do viaduto da BR-163 até o trevo da Rua Primeiro de Maio, onde a rodovia já é duplicada. O projeto está orçado em R$ 84 milhões, com perspectiva de contratação no primeiro semestre de 2023. 

PONTE ENTRE JAPURÁ A SÃO CARLOS DO IVAÍ

A construção de uma nova ponte sobre o Rio Ivaí, na PR-498, encurtará a distância entre os municípios de Japurá e São Carlos do Ivaí. A travessia é feita atualmente com balsa. O projeto construtivo doado pela Prefeitura de Maringá, que é uma das cidades-polo da região, ao DER. Orçado em R$ 80 milhões, o projeto está em fase de revisão e a expectativa é de que a contratação ocorra até o fim de 2023. 

NOVAS ESTRADAS RURAIS 

O Governo do Paraná vem ampliando os serviços de conservação e pavimentação de estradas rurais. Nos últimos quatro anos, aproximadamente mil quilômetros foram pavimentados com pedras poliédricas ou com blocos sextavados em todo o Estado. O investimento ultrapassou R$ 304 milhões, com benefício a aproximadamente 18 mil famílias de 2 mil comunidades em mais de 200 municípios. Ele visa aumentar a competitividade da agroindústria paranaense e melhorar a qualidade de vida de quem vive na zona rural.

Com esse aporte adicional de R$ 50 milhões, será possível pavimentar aproximadamente 75 quilômetros de estradas rurais, o que deve beneficiar de 20 a 30 municípios. O programa tem impacto direto no manejo diário das propriedades rurais, que dependem das ligações por estradas municipais para a chegada de insumos, sementes e rações, além de ajudar a preservação dos recursos naturais ao contribuir para a conservação do solo das propriedades.

 

PONTES E VIADUTOS

Com 20 licitações já lançadas, totalizando R$ 120 milhões em investimento, o Governo do Estado vai revitalizar 195 pontes, viadutos, passarelas, galerias e pontilhões de rodovias estaduais em todas as regiões do Paraná. Trata-se da maior intervenção estrutural nas chamadas Obras de Arte Especiais (OAEs) da história do Estado. O diagnóstico foi feito pela equipe do DER-PR a partir de um levantamento técnico sobre as condições de toda a malha rodoviária paranaense, que resultaram no apontamento das 195 reformas prioritárias. A localização de cada uma está disponível neste mapa.

MOEGÃO PORTUÁRIO

Com um investimento de R$ 592 milhões, a nova moega ferroviária vai centralizar a descarga dos trens que chegam ao Porto de Paranaguá. A estrutura terá quase 600 mil metros quadrados, o suficiente para o descarregamento simultâneo de 180 vagões em três linhas independentes, o que permitirá um aumento de 63% na capacidade de descarregamento, passando de 550 para 900 vagões ao dia.

A expectativa é de que mais 24 milhões de toneladas de grãos e farelos saiam anualmente por Paranaguá, ampliando de 14,9% para 50% a participação do modal ferroviário no transporte de cargas que passam pelo porto. A obra também vai gerar uma economia de 30% nos custos de transporte, diminuir os impactos ambientais com 73% a menos de CO2 emitido e melhorar o trânsito na região, com menos cruzamentos entre a linha férrea e as ruas. 

Além da moega exclusiva, os acessos dos Terminais da Região Leste do Porto de Paranaguá serão reestruturados, otimizando a capacidade de recepção de cargas em ambos os modais rodo e ferroviário. A obra envolve novas galerias de transporte para levar os produtos descarregados no moegão até os terminais logísticos da área portuária.

Ela é importante para o crescimento do porto e se soma a outras obras executadas, como a derrocagem da Pedra da Palangana, com aprofundamento de calado para aproximação de navios maiores. A movimentação portuária no Estado do Paraná atingiu um novo patamar recorde em 2022, com 58.399.285 toneladas de cargas carregadas e descarregadas pelos terminais paranaenses. Nos próximos anos deve superar 60 milhões de toneladas.

Veja como vai funcionar:

NOVOS PROJETOS

Os R$ 100 milhões reservados para novos projetos atendem todas as regiões do Paraná. Eles serão usados para os estudos de três duplicações (continuidade da Rodovia dos Minérios, além das duas obras em andamento; Campina Grande do Sul – BR-116; e Lerroville – Irerê, na região de Londrina); uma pavimentação (Palmitópolis – Cafelândia – Jotaesse); e nove restaurações (Assis Chateaubriand – Toledo, Palmeira – São João do Triunfo, Rolândia – Porecatu, Imbaú – Curiúva, Toledo – São Pedro do Iguaçu, Jaguariaíva – Santo Antônio da Platina, Santo Antônio da Platina – Andirá, Cruzeiro do Oeste – Nova Olímpia e Nova Olímpia – PR-323, em Umuarama).

Agência Estadual de Notícias

“Agindo Deus, quem impedirá?” Is 43:13

Clique para ampliar

Kombucha da Si – Clique Vídeo

JR Martelinho de Ouro

André Quiroga

Clique para ouvir

Noite de Queijos e Vinhos

Jornal Edição de Notícias

Resumo de Notícias Mensal

× Anuncie no site
%d blogueiros gostam disto: