Paraná em Notícias

Com apoio às empresas, Paraná dá uma boa resposta à crise, afirma Ratinho Junior

Compartilhe no WhatsApp

O apoio do Governo do Estado às empresas paranaenses está ajudando o Paraná a dar uma boa resposta à crise econômica causada pela pandemia de Covid-19, afirmou o governador Carlos Massa Ratinho Junior. Ele concedeu uma entrevista na Associação das Emissoras de Radiodifusão do Paraná (Aerp), retransmitida em todo o Estado, nesta quinta-feira (27).

Ao longo desta semana, o governador deu uma série de entrevistas à imprensa paranaense, com conversas nas rádios T, de Ponta Grossa, Paiquerê, de Londrina, e Cultura, de Foz do Iguaçu, além de duas emissoras de TV, a Rede Paranaense de Comunicação (RPC) e a Rede Independência de Comunicação (RIC).

Ratinho Junior destacou o aporte de R$ 80 milhões do Governo do Estado para auxiliar microempresas e microempreendedores individuais (MEIs), dois segmentos mais afetados pelas restrições da pandemia. A lei que cria o auxílio emergencial foi sancionada pelo governador na quarta-feira (26), com a ampliação dos recursos e das empresas beneficiadas ao previsto anteriormente. O programa deve alcançar quase 125 mil empreendimentos.

“Colocamos a estrutura do Estado para dar suporte aos setores que mais sofrem com a pandemia, como o de turismo e eventos”, disse. “Além do auxílio emergencial, há empréstimos com juros subsidiados por meio das agências financiadoras estaduais, isenção do ICMS de 270 mil empresas cadastradas no Simples Nacional e a postergação do pagamento de parcelas de empréstimos do BRDE e da Fomento Paraná”.

Mesmo com o impacto da pandemia, vários setores estão ampliando a produção e o Estado apresenta resultados positivos em vários indicadores, inclusive na geração de emprego, como mostra o último levantamento do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado na quarta-feira. “Fechamos o primeiro quadrimestre do ano com um saldo de 87,7 mil novos postos de trabalho, muito mais do que geramos no ano passado inteiro. Mesmo com a pandemia, o Paraná foi o segundo estado que mais criou empregos em 2020”, ressaltou.

Paraná cria 87,8 mil postos de trabalho no primeiro quadrimestre
Novo decreto passa toque de recolher para 20 horas e muda comércio
PANDEMIA – Segundo o governador, a retomada econômica deve se intensificar conforme mais pessoas sejam vacinadas no Estado. Enquanto isso, o governo ampliou as medidas restritivas para frear as contaminações pelo novo coronavírus, além de prestar apoio aos municípios que adotarem restrições ainda mais duras que as do Estado.

“Nossa preocupação é com a terceira onda que está a caminho. Infelizmente, o frio agrava as doenças respiratórias, então, além da Covid, temos que lutar contra as outras enfermidades que vêm com o inverno. As medidas que adotamos são para evitar uma sobrecarga ainda maior nos hospitais e unidades de saúde. O Estado até tem recursos para abrir novos leitos, mas não há mais profissionais disponíveis”, destacou.

Ele também comentou sobre o retorno gradativo das aulas no Paraná, que está sendo feito no modelo híbrido, com alternância entre aulas presenciais e remotas, e com todos os cuidados sanitários sendo tomados. “O retorno está sendo feito com muito planejamento, organização e de forma gradativa, com prioridade para que voltem às salas de aula aqueles alunos que têm mais dificuldade em acompanhar as aulas online”, disse.

“Agindo Deus, quem impedirá?” Is 43:13

Aravel

JR Martelinho de Ouro

Atom Academia

Jornal Edição de Notícias

× Anuncie no site
%d blogueiros gostam disto: