Arapongas

Secretaria de saúde de Arapongas desmente boatos sobre morte por H1N1

foto_9364

omentários de que uma pessoa havia morrido em Arapongas por decorrência da gripe H1N1 são falsos. A Secretaria Municipal de Saúde desmentiu a informação, e afirma que a cidade não possui nenhum registro da gripe atualmente.

Apesar do aumento de números de casos da doença, Arapongas não tem nenhum caso confirmado, nem mesmo suspeito. O secretário de saúde, Antônio Garcez Novaes Neto, conta que há muitas especulações por conta do medo das pessoas, mas que até agora não houve motivo para preocupação.

A campanha de vacinação que foi adiantada no estado do Paraná para o dia 25 desse mês – enquanto a nacional só inicia no dia 30 -, já é uma boa estratégia para a nossa saúde, o secretário ainda afirma que essa medida é necessária, uma vez que, as vacinas já deveriam ter se começado. “Foi uma falha muito grande do Ministério da Saúde não ter repassado as doses no mês de março; se isso tivesse sido planejado, hoje não estaríamos nessa situação.”

Arapongas deve receber nessa semana 48% das doses necessárias para imunizar o público prioritário. Em seguida as demais doses vão chegando aos poucos. Neto ainda tranquiliza a população e afirma que não faltará vacinas para ninguém. O secretário ainda ressalta a importância da imunização, ”vacinando os prioritários – em tese -, vacina-se boa parte da população, diminuindo a possibilidade de contagio.”

Além das vacinas, que as Unidades Básicas de Saúde (UBS) receberão, elas estão também com medicamentos necessários para atender qualquer caso. ”A rede pública tem o Tamiflu, e eles são inclusive receitados antes mesmo de um diagnóstico preciso, já que, o resultado dos exames podem demorar cerca de três dias, as vezes até uma semana. Então a pessoa precisa ser medicada mesmo enquanto só haja a suspeita”.

MITO – As pessoas que já tiveram H1N1 ou já se vacinaram no ano passado não estão imunizadas. Quem já adquiriu a gripe ou já tomou a vacina em outro ano precisa receber a dose novamente, isso porque a gripe é classificada como um vírus mutagênico e isso acontece anualmente por se tratar de uma doença sazonal

TN ONLINE