Arapongas

Centro Pop atende cerca de 30 pessoas diariamente em Arapongas

a72a97f140e06789a5b3d047fe5bfa0f

O atendimento especializado à população adulta em situação de rua, através do Centro Pop, tem prestado auxílio assistencial para cerca de 30 pessoas diariamente. O espaço proporciona o convívio grupal, social e o desenvolvimento de relações de solidariedade, afetividade e respeito, com objetivo de estimular vivências para o alcance da autonomia e incentivar a organização, a mobilização e a participação social.

A unidade de Assistência Social foi inaugurada oficialmente há um ano, desde então, tem desenvolvido diversas ações para atender as necessidades fisiológicas, sociais e psicológicas de pessoas em situação de rua.

De acordo com a coordenadora do Centro Pop, Silvana Mara do Prado, a unidade atende moradores de Arapongas e itinerantes. “Nesse primeiro ano de atendimento, foram realizados 3500 atendimentos no Centro POP, sendo 90% de demanda espontânea e os demais através de abordagem de rua”, explicou a coordenadora.

Ela acrescenta ainda que o Centro Pop é um local que proporciona higienização, atividades individuais e coletivas, como rodas de conversas temáticas, dinâmicas em grupo, oficinas de cidadania, entre outras. Buscando sempre o resgate ou construção de vínculos afetivos, autonomia dessas pessoas e construção de novos projetos de vida que visam à saída gradativa da condição de rua.

“Quando eles chegam à unidade pela primeira vez, é realizado um cadastro contendo o máximo de informações para que possamos fazer um diagnóstico de suas necessidades; recebem um kit de higiene pessoal, são encaminhados ao banho, se alimentam e podendo também lavar suas roupas”, conta Silvana.

Além de atender as necessidades primordiais, o Centro Pop encaminha as pessoas em situação de rua aos vários atendimentos do município e entidades parceiras, para obtenção de documentos pessoais, acesso a saúde com atendimento médico e odontológico, ao Espaço do Cidadão que encaminha ao mercado de trabalho, e Secretaria de Educação aqueles que desejam concluir seus estudos.

A diretora de Assistência Social, Deise Aparecida Lima, ressalta que as pessoas atendidas encontra-se em situação de rua devido a algum vício ou problemas familiares, por isso a preocupação de toda a equipe em dar continuidade ao atendimento, encaminhando para setores específicos.

“Contamos ainda com a Secretaria de Saúde trabalhando em parceria através do CAPS, onde encaminhamos os usuários para tratamento de álcool e drogas, já que 98% faz uso de alguma substancia psicoativa, sendo o vício a causa maior de perderem o vínculo familiar e passarem a viver nas ruas”, concluiu a diretora.