Apucarana

TRT inicia obras do novo fórum de Apucarana

FÓRUMPROFETA-12

O Tribunal Regional do Trabalho do Paraná (TRT-PR) iniciou oficialmente as obras de construção da nova sede do Fórum Trabalhista de Apucarana. O prédio terá 1.506 m2 de área construída e será edificado em terreno doado pela Prefeitura, localizado na Avenida Central do Paraná. O novo espaço vai unificar o atendimento das duas varas do trabalho existentes em Apucarana, que atualmente funcionam em prédios separados. O prazo de execução é de 24 meses e os investimentos são de R$ 4,86 milhões.

A solenidade de lançamento aconteceu nesta quarta-feira (16/08) e contou com a presença do desembargador Arnor Lima Neto, presidente do TRT-PR, dos juízes locais, Érica Yumi Okimura (1ª Vara) e Maurício Mazur (2ª Vara), dos prefeitos de Apucarana, Beto Preto, e de Kaloré, Washington Luiz da Silva, além de outras autoridades do Judiciário. Após a cerimônia, que aconteceu na sede 1ª Vara do Trabalho, todos foram até o terreno doado pelo Município, com área de cerca de 5 mil m2, onde descerraram uma placa alusiva ao início das obras.

O prefeito Beto Preto agradeceu a todos que contribuíram para concretizar o projeto, transformando “ideia em ação”. “Quero saudar a gentileza e a fidalguia em todas as interlocuções que tivemos com o TRT, através do desembargador Altino Pedrozo dos Santos e agora com o desembargador Arnor, que preside atualmente o TRT”, destacou Beto Preto, classificando ainda como exemplar a atuação dos demais servidores. “Eles não deixaram que tudo ficasse apenas no campo das intenções. Quando a ideia surgiu, todos nos unimos para transformar a ideia em ação”, reforça Beto Preto.

O prefeito de Apucarana disse ainda que o novo prédio significará um passo a frente nas relações do trabalho e também humanas que cercam as disputas judiciais. “Trinta e oito anos após a instalação da 1ª Vara do Trabalho de Apucarana, nós vemos iniciar essa obra que será marcante para Apucarana”, frisa.

Beto Preto também citou a localização da obra, junto com outros espaços de atendimento da população. O prédio ficará ao lado de cinco importantes obras: do Cisvir, Praça CEU, Posto de Saúde Bolivar Pavão, Capela Mortuária do Jardim Ponta Grossa e da futura instalação da Emater Regional. “É um pequeno centro cívico, que agora vai se agigantar com a presença do fórum trabalhista”, ressalta o prefeito de Apucarana.

O desembargador Arnor Neto observou a estreita ligação que possui com Apucarana, onde começou a trabalhar no Banco do Brasil, depois atuou como advogado e sendo ainda a cidade de nascimento de seus filhos. “Deus me reserva momentos de extrema felicidade. Tive também o privilégio de estar na faculdade junto com o Pedro Preto, pai do prefeito de Apucarana que acolheu o nosso projeto e fez todos os esforços para ceder este terreno maravilhoso”, pontua Arnor.

O desembargador também citou os drásticos cortes orçamentários ocorridos no ano passado e disse que a construção do fórum em Apucarana foi uma decisão estratégica. A jurisdição do Fórum Trabalhista local engloba Apucarana e outros 10 municípios (Bom Sucesso, Califórnia, Cambira, Jandaia do Sul, Kaloré, Marilândia do Sul, Marumbi, Mauá da Serra, Novo Itacolomi e Rio Bom), com população total estimada em mais de 200 mil pessoas.

O conceito básico do projeto do novo fórum trabalhista é a funcionalidade, com ambientes projetados de acordo com as dimensões necessárias ao bom andamento dos processos de trabalho. “O novo prédio será adequado para a recepção e o fluxo das cerca de 600 pessoas que atualmente circulam pelas duas varas do trabalho de Apucarana, que hoje funcionam em edifícios diferentes e que passarão a atender num único espaço”, reitera o desembargador.
Haverá salas específicas para conciliação, para testemunhas, de perícias, auditório para escola judicial e também para uso da comunidade.

O quesito “acessibilidade” será plenamente respeitado, com adequação das instalações sanitárias aos portadores de necessidades especiais, balcão de atendimento baixo, piso tátil direcional e de alerta, rampa de acesso e vagas especiais.

O fórum será sustentável, com captação e armazenamento das águas pluviais que serão usadas para lavagem de pisos e manutenção de jardim. O novo imóvel será climatizado e contará com 195 pontos para computadores, impressoras e telefonia, além de segurança eletrônica, com infraestrutura para alarme patrimonial e circuito fechado de TV e sistema para-raios.

Com um montante de 5 mil processos em andamento, a Justiça do Trabalho em Apucarana atualmente funciona em dois locais distintos. A sede localizada na Rua São Paulo, é alugada e concentra a 1ª Vara, a direção do fórum e a central de mandado. Já a 2ª Vara atende também em um imóvel alugado na Avenida Paraná.

Apucarana conta com uma das mais antigas e consolidadas unidades jurisdicionais do Tribunal do Trabalho paranaense. A 1ª Vara do Trabalho de Apucarana foi instalada há 38 anos, em 8 de novembro de 1979, enquanto a 2ª Vara foi instalada em 2012.