Apucarana Ocorrência Policial

Mortes e mutilações de cães na linha do trem em Apucarana serão investigadas

tn_a0d892ca65_cachorro-linha-trem-768x635

Nos últimos dias, moradores de Apucarana e da região ficaram revoltados com um tipo de situação que expõe até que ponto pode chegar a crueldade de um ser humano. Pelo menos cinco cães foram amarrados a linha férrea e sofreram mutilações ou tiveram os corpos despedaçados pelo trem.

No sábado (19), um cachorro pequeno sem raça definida foi amarrado ao trilho no distrito da Vila Reis, na zona sul do município, e teve as patas dianteiras mutiladas, além de sofrer outros ferimentos no corpo e ter forte hemorragia. O animal foi resgatado pelo pessoal da Sociedade Protetora dos Animais (Soprap) e do Canil Municipal e levado para receber atendimento veterinário, mas não resistiu e morreu. Outros cachorros foram achados esquartejados ao lado da linha férrea na Vila Reis.

No domingo (20), o cabo da reserva Valmir Mata, que trabalhava na Força Verde da Polícia Militar, e seus familiares resgataram mais um cachorro com a perna direita traseira amputada na linha do trem, desta vez na região norte de Apucarana. O cachorro uivava muito de dor quando era socorrido e levado ao Canil Municipal para que recebesse os cuidados necessários.

Diante disso, pessoas ligadas à Sociedade Protetora dos Animais (Soprap) e ao Canil Municipal de Apucarana registraram boletim de ocorrência na 17ª Subdivisão Policial (SDP) sobre a crueldade contra os cães e pediram providências urgentes à Polícia Civil.

O delegado-chefe da 17ª SDP, José Aparecido Jacovós, afirmou no domingo que os maus-tratos já estão sendo investigados. “Já designamos uma equipe especialmente para trabalhar nessa investigação para identificar e responsabilizar ao autor ou autores dessa crueldade. A população deve ajudar a polícia, denunciando quem são as pessoas que estão amarrando os cães na linha do trem para evitar que novos casos venham a acontecer”, ressaltou o delegado.

O crime de maus-tratos contra animais está tipificado na lei de crimes ambientais número 9605/98. A pena pode variar de 3 meses a 1 ano de prisão. A punição pode ser aumentada de 1/6 a 1/3 em caso da morte do animal.

A população pode fazer denúncias através da Soprap pelo telefone/Whats: 43 9614-3186, do Canil Municipal de Apucarana pelo fone 43- 3901-1051 ou à Polícia Civil, pelo telefone 3422-6700 e Polícia Militar (fone 190).

Com informações TNonline.