Apucarana

Aluno que ameaçou professores da Unespar deve manter distância do campus

tn_6b6950f447_fecea-volta-aulas-sergio-10

A 2º Vara Criminal, da Comarca de Apucarana, divulgou decisão que aplica medidas cautelares para preservar a segurança dos professores da Universidade Estadual do Paraná (Unespar), campus Apucarana, alvos de ameaças por parte de um aluno do curso de Letras. A situação de conflito culminou na suspensão das aulas por dois dias.

Conforme decisão do juiz José Roberto Silvério, o acadêmico Fábio Proença Gavião, está proibido de se aproximar do campus e de manter qualquer tipo de contato com professores, seja por e-mail ou qualquer outro meio de comunicação. A desobediência pode ensejar a prisão preventiva do aluno.

“A medida cautelar visa preservar a segurança de todos, professores e alunos. Se preciso for, usar força policial”, acrescenta o juiz.

No documento consta que o aluno apresentou “conduta incompatível com o ambiente escolar, ameaçando em diversas datas professores, alunos e funcionários no campus da universidade. E mesmo após ser advertido a respeito de sua conduta, continuou ameaçando-os”. Em outro trecho da decisão é citada uma discussão entre Fábio e uma professora. Segundo consta do documento, o rapaz teria dito que “o curso não era bom, que só faltava uma coisa: bala”.

Temendo pela segurança de seus alunos, professores e funcionários, o diretor da universidade, após reunião do conselho, suspendeu temporariamente as aulas e atividades na última sexta-feira (8). As atividades foram retomadas nesta quarta-feira (14).

“Cabe ao conselho da Unespar o processo administrativo para a expulsão do aluno”, disse o magistrado. De acordo com ele, o acadêmico será intimado e a Polícia Civil dará prosseguimento a investigação.