Claudio Natalino Bagnolli

O futuro dos televisores

Compartilhe no WhatsApp

O futuro terá telas de maiores dimensões, com menos milímetros de espessura, flexíveis, com design incrível, imagem e som integrados e surpreendentes. Essas são algumas das tendências que o futuro nos reserva. Parece impossível né?

Hoje os televisores já fazem parte do seu dia-a-dia, por isso você é uma das pessoas que melhor conhece este eletrônico. Mas agora, o impossível tornou-se realidade, as capacidades incríveis das TVs 8K mostram um salto evolutivo desta tecnologia no que diz respeito a qualidade de imagem, som e design. 

As TVs OLED em termos de tecnologia são a nova geração, sendo, portanto, a televisão mais avançada do mercado. Isso atrai o consumidor que por natureza é um curioso e fã de tecnologia. Os principais benefícios desta categoria é a qualidade de imagem e o design, que nos salta logo à vista. Em termos de imagem a tecnologia OLED consegue um contraste que nenhuma outra tecnologia de televisão conseguiu até hoje. Chamado de contraste infinito, por assegurar cores mais vivas e mais brilhantes. O resultado desse contraste incrível é um incomparável tom de preto perfeito, são esses elementos que fazem realmente a diferença. O outro aspecto que é igualmente importante para o consumidor é o design e a estética, principalmente quando aliados a uma imagem e som de excelência. Estes são essencialmente os 2 fatores que atraem mais o consumidor para essa tecnologia. 

Certamente que os TVs terão mais polegadas, porque tem sido uma tendência do mercado a procura de telas maiores, a redução da espessura em milímetros também será uma tendência. A tela no futuro terá versões mais finas, passando eventualmente por versões  multiusos, vamos ter um painel flexível na parede de casa, estilo wallpaper que vai ser usado como televisão, mas integrado com funcionalidades de outros equipamentos de casa. O futuro vai ser assim e as telas em casa vão ser portais para acessar informação, não só da TV, mas da Internet e outras aplicações, como já se faz um pouco hoje nas Smart TVs. Vão ser cada vez mais finos, cada vez maiores e flexíveis, e vão estar integrados, não só na parede como um Wallpaper, mas integrados numa janela, num vidro, talvez o vidro tenha uma imagem, talvez esteja enrolado e você desenrola e se transformará em um painel de televisão. No futuro vão surgir novas soluções neste sentido. 

Quando falamos de televisão, não é só imagem, é imagem e som, porque quando assistimos TV queremos que seja uma experiência completa e imersiva. Certamente vamos prestar mais atenção ao som, talvez nos sistemas com Dolby Atmos que temos em alguns aparelhos, ou nos TVs disponíveis com a reconhecida soundbar Harman Kardon. 

As definições de imagem também são importantes numa tela OLED ou até num LCD, é o que chamamos de calibração de imagem. A televisão já traz uma série de modos pré definidos, sendo  assim, cada pessoa pode e deve optar pelo melhor modo, conforme o conteúdo a ser reproduzido. No modo jogo, por exemplo, a definição de imagem influencia o processamento, o que para quem joga é fundamental, pois não provoca atrasos na imagem o que é desagradável para quem está jogando. Para quem não joga e gosta de cinema ou esportes, existem modos de imagem também específicos. Se a pessoa gosta de explorar um pouco mais a imagem, se for curiosa, existem modos de imagem que podem ser personalizados, ou as chamadas definições ISF, de padrão de imagem, onde se pode calibrar o TV, considerando as particularidades da sala ou as suas condições de luz e, desse modo, tirar mais proveito da qualidade da imagem do televisor OLED. 

A grande vantagem, ou uma das grandes vantagens da tecnologia OLED é o ângulo de visão que é praticamente 180°, por isso não há uma distorção muito visível da imagem quando uma pessoa vê televisão em ângulos maiores, isto porque na tecnologia OLED, ao contrário dos LCDs, não existem cristais líquidos e portanto não existe aquela distorção de luz, consequência do ângulo de visualização através desses mesmos cristais líquidos. Com a tecnologia OLED toda a sua família, mesmo em ângulos mais abertos, laterais, conseguem usufruir de uma excelente qualidade de imagem. E todos os televisores OLED são Smart TV, no caso das LGs com o sistema WebOS 3.5 que inclui um mundo de aplicações e funcionalidades e permite integração com os dispositivos móveis ou com o computador de casa. Cada pessoa pode compartilhar os conteúdos de uma forma fácil, a partir dos dispositivos móveis para a televisão, além de acessar muitos conteúdos como o Netflix ou Youtube onde hoje em dia já há conteúdos 8K e HDR que permitem tirar maior proveito da qualidade de imagem. Estes TVs OLED 8K suportam todos os modos HDR que existem no mercado como o Dolby Vision e também na parte de som, como já falamos, o Dolby Atmos. Com isto, o telespectador tem toda a experiência de Dolby cinema à sua disposição.