Ocorrência Policial

João Graça está entre presos pela PF sob suspeita de integrar esquema de fraude em concessão de registros sindicais

Compartilhe no WhatsApp

O advogado João Alberto Graça, de Arapongas, que foi superintendente da Delegacia Regional do Trabalho no Paraná há alguns anos está entre os presos durante a Operação Registro Espúrio, deflagrada na manhã desta terça-feira (30) Polícia Federal (PF). Graça também foi assessor dos ministros Carlos Lupi e Manoel Dias nos governos Lula e Dilma.

O advogado também já foi candidato a prefeito de Arapongas pelo PDT e acabou derrotado nas urnas.

O objetivo da operação, segundo a PF, é desarticular uma organização suspeita de fraudar a concessão de registros sindicais no Ministério do Trabalho.

Cerca de 320 policiais cumpriram oito mandados de prisão preventiva, 15 de prisão temporária e 64 mandados de busca e apreensão, além de medidas cautelares, em oito Estados do país.

A PF investiga esquema de corrupção ativa e passiva, organização criminosa e lavagem de dinheiro no Ministério do Trabalho.

Com informações do jornalista Fábio Campana e do portal da PF

Molicenter Sup Ofertas 21/11

Molipark

Solução Informática e Tecnologia

Movimento pela Saúde

Canal André Silva

Mais vídeos do canal Aqui