Apucarana

Cocap e prefeitura de Apucarana vão expandir projeto da “sacola retornável”

Compartilhe no WhatsApp

A Cooperativa dos Catadores de Materiais Recicláveis de Apucarana (Cocap) e a Secretaria Municipal de Meio Ambiente vão levar para todos os bairros o projeto de distribuição da “sacola retornável” para a coleta seletiva do lixo domiciliar. A expansão do projeto, anunciada nesta quarta-feira (13/03) pelo prefeito Júnior da Femac, foi motivada por resultados positivos obtidos a partir de uma ação piloto promovida junto a 500 moradores da Vila São Carlos, desde julho do ano passado.

Segundo dados tabulados pela Cocap, a medida gerou aumento de 50% da quantidade de material reciclável coletado. Segundo explicou o prefeito, a expansão será gradativa a partir deste mês de abril. “Esta iniciativa, de entregar gratuitamente ao morador uma sacola retornável, demonstrou um resultado esplêndido, fazendo não só com que a quantidade coletada dobrasse, mas também com que o material recolhido chegasse com mais qualidade à cooperativa. E é essa experiência exitosa que queremos em prática agora para toda Apucarana, bairro a bairro, até chegar a todos os cerca de 45 mil domicílios”, assinalou o prefeito Júnior da Femac.

Segundo avalia o prefeito, a coleta seletiva traz muitos ganhos. “Além de ser uma ação de proteção ao meio ambiente, ao separarmos o reciclável, o material vai para o local certo e contribui para prolongar a vida útil do aterro sanitário. Ao gerar mais material para a Cocap, possibilita que mais famílias possam ser cooperadas, gerando mais emprego e renda. Enfim, reciclar é um ato de amor pela nossa cidade”, pontua Júnior da Femac.
Entre 200 e 250 toneladas de lixo reciclável são recolhidas todos os meses pela Cocap e geram renda a 51 famílias de cooperados. A partir de abril, os trabalhos serão reforçados com a cessão de mais dois caminhões à cooperativa, adquiridos com recursos do Fundo Municipal do Meio Ambiente. “Ainda este mês devem chegar e cederemos esses veículos à Cocap para auxiliar nos trabalhos, somando-se aos outros três caminhões que já estão em atividade. Também vamos auxiliar a cooperativa na confecção das sacolas retornáveis, que serão entregues gratuitamente aos moradores”, ressalta o prefeito.

Ainda não há a definição do cronograma de expansão. “As pessoas podem ficar tranquilas que quando a iniciativa chegar ao bairro haverá uma equipe de mobilização, passando para dar mais detalhes, pegar a adesão do morador e deixar a sacola retornável”, explica Antônio Roberto Nogueira, interventor da Cocap.

Com relação aos resultados positivos obtidos com o projeto piloto realizado desde julho do ano passado na Vila São Carlos, Nogueira confirma que a quantidade de material coletado dobrou. “No mesmo percurso, antes da sacola retornável, coletávamos uma média de uma tonelada por semana. A partir do projeto, passamos a marca de duas toneladas. E como bem ressaltou o prefeito Júnior da Femac, a qualidade do material também melhorou, pois com um recipiente próprio, evitamos a presença do lixo orgânico, bem como outros resíduos e rejeitos que diminuem a qualidade do reciclável”, revelou o interventor.

As sacolas disponibilizadas têm durabilidade média estimada em 12 meses e capacidade para até 100 litros de material. “É um recipiente grande, pensado para acondicionar a produção de reciclável de toda uma semana. O morador coloca todos os recicláveis nesta sacola e nossa equipe coloca tudo no caminhão, devolvendo a sacola ao morador”, explica Nogueira.

Para inibir a ação de atravessadores, que se antecipam à coleta da Cocap e retiram apenas o material reciclável mais valioso, as sacolas retornáveis trazem um alerta de que só podem ser manuseadas pelos moradores e cooperados, com a inscrição “Propriedade da Cocap – Furtos e Roubos Lei 9.279/96”.

O secretário Municipal de Meio Ambiente, Sérgio Bobig, conta que a ideia da sacola retornável surgiu a partir de uma pesquisa solicitada pelo ex-prefeito Beto Preto. “Ele nos pediu estudos para melhorar a coleta seletiva na cidade e encontramos na pequena São Carlos do Ivaí este modelo que, de início, já melhorou em 30% a quantidade e qualidade do material recebido pela cooperativa daquele município. Com essa boa experiência na Vila São Carlos, estamos bem otimistas que ao expandirmos agora para toda a cidade, vamos conseguir resultados ainda melhores. As pessoas estão cada vez mais conscientes da importância da reciclagem”, conclui Bobig.

Ofertas Molicenter – 18 a 31/03/2019

Paixão de Cristo – Arapongas 14/04

Valorize seu Trabalho, seu Emprego

Moliplast – Agenda de Cursos

Fornão

Marmitaria Temperos da Vovó

Movelpar – 18 a 21/03

Solução Informática e Tecnologia

Atom Academia

Canal André Silva

Mais vídeos do canal Aqui