Ocorrência Policial

Preso mais um suspeito de assassinar proprietário do Molipark em Sabáudia

tn_0cd623b774_caseiro

A Polícia Civil de Arapongas prendeu na semana passada mais um suspeito de envolvimento na morte do empresário João Molinari, 50 anos, assassinado durante um assalto ao parque aquático Molipark, em Sabáudia em fevereiro deste ano. João Antônio Chaves Souto, 28 anos, era caseiro da propriedade e, segundo a polícia, era investigado desde o crime. Ele foi preso em Andirá, para onde tinha se mudado depois do crime.

Segundo o delegado da 22ª Subdivisão Policial (SDP), Marcelo Sakuma, que está no comando da investigação, Souto foi quem forneceu informações da rotina do empresário bem como da movimentação do parque para a quadrilha.

A polícia estima que R$ 70 mil tenham sido levados pelos assaltantes no dia do crime. Souto foi encaminhado nesta semana para 22ª SDP de Arapongas e nega qualquer participação no crime. Com ele, já são seis suspeitos presos. Outros dois ainda estão sendo procurados pela polícia.

RELEMBRE O CASO – O crime aconteceu na noite de 9 de fevereiro. Testemunhas relataram à polícia que cerca de dez bandidos encapuzados e armados invadiram o parque por volta das 22h30 e seguiram para duas casas onde os proprietários moravam com suas famílias.

Segundo a polícia, os criminosos entraram nas casas e renderam os moradores com muita violência. Os bandidos reviraram as casas e roubaram pertences, armas, um VW Gol e carca de R$ 40 mil em dinheiro arrecadado durante o feriadão. O carro, que pertencia a um sobrinho da vítima, foi abandonado a poucos metros do parque aquático. A polícia informou que apenas os moradores estavam no local.

João Molinari foi assassinado a tiros. Ele pertence à família dos proprietários da rede de supermercados Molicenter. Ele residia em Sabáudia para gerenciar a empresa, mas sua família é de Arapongas, cidade onde foi sepultado.
tn online