Notícias Geral

Professores da UEL aprovam paralisação de três dias na semana que vem

download (4)

Os professores da Universidade Estadual de Londrina (UEL) deflagraram greve de três dias em assembleia realizada na manhã desta terça-feira (11). De segunda a quarta-feira da próxima semana, as aulas na instituição estarão suspensas. Na quinta-feira (20), uma nova assembleia deve definir como serão as próximas mobilizações.
leia mais
Professores da UEL votam greve nesta terça-feira

A paralisação é resultado da decisão do governo do Estado em não cumprir com a promessa de reposição salarial dos servidores que aconteceria em janeiro.

Segundo o vice-presidente do Sindicato dos Professores do Ensino Superior Público Estadual de Londrina e Região (Sindiprol), Nilson Magagnin Filho, os professores da UEL decidiram parar as atividades parcialmente durante as novas negociações que acontecerão com o governo do Estado na próxima semana. Conforme o representante do sindicato, esta semana haverá aula normalmente na quinta (13) e sexta-feira (14). Nesta quarta-feira (12) não haverá aula por conta do feriado do Dia de Nossa Senhora Aparecida.

“Decidimos pela paralisação por três dias, que coincide com o período em que novas negociações acontecem em Curitiba. A indignação é grande e generalizada. O que a categoria quer é que o governador cumpra com a lei que ele mesmo propôs, se for preciso, nós vamos parar”, declara Magagnin Filho.

No ano passado, o Estado negociou a reposição da inflação aos servidores para encerrar a greve de 2015, firmando o acordo em lei. Na ocasião, o reajuste do funcionalismo paranaense aconteceria em janeiro de 2017.

No entanto, o governo está propondo emendas à lei firmada no passado que, na prática, suspendem o acordo. “A insatisfação é geral e a categoria está mobilizada e disposta a lutar para que a lei seja cumprida e o governo pague o que foi acordado”, completa Magagnin Filho.

Em nota, a Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná (Seti) afirmou que está acompanhando as decisões tomadas nas assembleias das sete universidades estaduais.

Segundo a nota do órgão “os secretários da Seti, João Carlos Gomes, da Casa Civil, Valdir Rossoni, e o líder do Governo na Assembleia Legislativa, Luiz Claudio Romanelli, se reunirão com os representantes dos sindicatos dos docentes e agentes universitários no próximo dia 17 de outubro, às 15 horas, no Palácio Iguaçu em Curitiba. No encontro serão tratados assuntos de interesse dos servidores das universidades estaduais, entre eles a questão salarial”.

Professores da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), do campus Bandeirantes, e da Universidade Estadual do Paraná (Unespar), do campus Apucarana, também têm assembleias agendadas para essa terça-feira (11).
bonde news

Solução Informática