Notícias Geral

Londrina: conselheiro tutelar preso por abuso fica em silêncio durante depoimento

naom_571ac391752e2

A delegada-titular do Núcleo de Proteção à Criança e Adolescente (Nucria), Lívia Pini, colheu o interrogatório do conselheiro tutelar José César Ramalho, preso na última sexta-feira (22) sob acusação de ter abusado sexualmente de uma adolescente de 16 anos. Ela teria sido assediada durante um atendimento na sede do Conselho Tutelar da rua Belém, nº 1.275, região central de Londrina.

Ramalho foi ouvido perto das 15h30 desta quarta-feira (27) na própria sede do Nucria, na rua Gago Coutinho, jardim Aeroporto, zona leste da cidade. Ele chegou algemado da Penitenciária Estadual de Londrina, onde está detido, e veio acompanhado do advogado de defesa. Durante praticamente duas horas, ele permaneceu em silêncio durante boa parte do interrogatório, respondendo poucas perguntas.

Anderson Coelho/Equipe Folha
Anderson Coelho/Equipe Folha

O conselheiro é alvo de um inquérito aberto pela delegada do Nucria após o surgimento de outra denúncia. A Polícia Civil ainda apura se Ramalho teria abusado de outra adolescente. Essa investigação foi anexada ao caso da menor que procurou o Ministério Público do Paraná, situação determinante para a prisão do acusado. A defesa tenta a revogação do pedido de detenção na Justiça.

O prazo para que a polícia encerre o inquérito vence no próximo sábado. Até lá, José César Ramalho continua sendo investigado pelos crimes de estupro, corrupção de menores e favorecimento de prostituição. O primeiro é considerado, segundo o Código Penal brasileiro, como hediondo. A pena varia de 8 a 15 anos de reclusão.

Desde o início das investigações, tanto pela Polícia Civil quanto pelo MP, os representantes do Conselho Tutelar de Londrina afirmaram que “contribuíram com o trabalho de apuração dos fatos”. Ramalho foi afastado das funções e também da presidência da sede central, onde atualmente exercia o cargo. Ele está no Conselho desde 2011, quando obteve 526 votos, figurando como o segundo candidato mais votado. Em 2015, em um novo pleito, conseguiu reeleger-se.

Rafael Machado – Redação Bonde