Notícias Geral

França diz ter detectado 1º caso de transmissão da zika por relação sexual

zika-mobilization-resources-en

O primeiro caso de contágio do vírus da zika através de transmissão sexual foi registrado na França, depois de uma mulher ter sido infectada quando o parceiro regressou do Brasil, disse à AFP (Agência France-Presse) a ministra da Saúde da França, Marisol Touraine.

O caso foi detectado há vários dias “em uma mulher que não está grávida”, afirmou a ministra, durante uma visita à Guiana Francesa. O casal vive na região de Paris, e a mulher “encontra-se bem”, informou a equipe da ministra.

Autoridades norte-americanas disseram que nesta semana que estão investigando 14 casos da doença transmitida por mosquitos que podem ter sido retransmitida por relação sexual, incluindo grávidas.

Francois Bourdillon, chefe do Instituto da França de Vigilância em Saúde Pública (IVS), disse que a mulher infectada era o primeiro caso confirmado de transmissão autóctone do país.

“Esta mulher nunca tinha viajado. Seu parceiro tinha vindo do Brasil, por isso ela foi examinada”, disse em entrevista Bourdillon à BFM TV, acrescentando que os pacientes estavam bem.

A Costa Rica declarou na quinta-feira (25) estado de emergência em 31 regiões do país para evitar a proliferação do vírus da zika, depois de, na segunda-feira (22), terem sido confirmados os primeiros dois casos de infecção autóctones.

A epidemia de zika ocorre sobretudo na América Latina.

O Brasil registra mais de 1,5 milhão de casos, desde 2015, e a agência especializada em saúde das Nações Unidas espera uma propagação “explosiva” no continente americano, com 3 milhões a 4 milhões de casos este ano.

Ainda não existe vacina ou tratamento contra o vírus. (Com informações da Agência Lusa e da Reuters)
Nani Gonçalves