Notícias Geral

Apucarana e Arapongas têm maior temperatura em abril desde 2000

tn_e2a31b10b9_calor1

As altas temperaturas sentidas nos últimos dias têm feito do outono um verão surpreendente. Pelo menos essa é a sensação que os moradores de Apucarana e região têm testemunhado. A tarde da quinta-feira (7), bateu o recorde de temperatura para o mês de abril desde os últimos 16 anos. Os 33,1º C registrados pelo Sistema de Meteorologia do Paraná (Simepar) confirmam essa informação, dado que a última vez que o Arapongas e Apucarana presenciaram tais temperaturas, nessa mesma época, foi em abril de 2000, obtendo máximas de 33º C.

Para os próximos dias, o meteorologista do Simepar Reinaldo Kneib, afirma que a massa de ar quente seco deve continuar até esse fim de semana, mantendo a média de 20º à 35º C. Já no domingo, de maneira discreta, um aumento de umidade está previsto, trazendo risco de algumas chuvas rápidas e isoladas.

Porém, aqueles que já esperam uma frente fria, podem se animar um pouco. A partir de segunda-feira (11), as previsões prometem temperaturas mais amenas, com máximas de 28º C, e chuvas mais frequentes.

EXPLICAÇÃO – Essa massa de ar quente predominante tem um motivo. Ainda de acordo com Kneib, essas temperaturas altas são reflexos de um bloqueio atmosférico, que nada mais é do que um sistema meteorológico que impede que as frentes frias que deveriam se deslocar nessa época do ano da região da Argentina e sul do país cheguem até aqui. Desde o ano passado esse sistema tem predominado, e feito –  consequentemente – com que as ondas de calor do norte prevaleçam e cheguem a nossa região. “E além disso, como não se forma nuvens, o próprio aquecimento do sol contribui para ficar mais quente ainda”, explica ele.

INVERNO – Embora ainda estejamos no outono, muita expectativa já se cria para saber como vai ser o inverno de 2016, perante essas temperaturas nada previsíveis e estações desgovernadas. O inverno deste ano se inicia oficialmente em 20 de junho e termina no dia 22 de setembro, e diferentemente do ano passado, onde o frio pouco apareceu e durou apenas alguns dias, esse ano promete ser mais típico. Ondas de ar frio e formação de geadas poderão ser sentidas já no final do outono.

TN ONLINE