Prof. Cláudio Silva

Momentos Mágicos – crônica de Cláudio Silva

encruzilhada3

O SEU SUCESSO É POSSIVEL – Por Cláudio Silva

Neste exato momento, algumas pessoas que você conhece ainda estão dormindo. Parte delas vai acordar daqui a pouco. Outras vão demorar um pouco, mas vão acordar.  E infelizmente algumas, não vão acordar.

Não se assuste, estamos nos referindo ao seu sentido filosófico. Alguns demoram a acordar para a vida. Outros, passam por ela e não acordam. Triste é quando isso ocorre com pessoas próximas, queridas. Às vezes, até dentro da própria casa. Inquieta, preocupa. O que vai ser dele amanhã? – dizia um pai em quase desespero. Cazuza cantava, “o tempo não para”, numa sintonia com Charles Chapplin, que na famosa cena do relógio no início do filme Tempos Modernos, destaca os ponteiros que se movimentam. Sempre para a frente, como o tempo da vida que segue o seu caminho. E você, consciente do tempo precioso que está sendo perdido, das oportunidades que não mais voltarão, tenta “dar uns toques” naqueles que quer ver bem, no sentido de ajudá-los a despertar. O que em alguns casos muitas vezes parece ser em vão. E se insiste no afã de ajudar, corre o risco de tornar-se inconveniente. “Ufh, que ódio! Lá vem o chato de novo, com aquela conversa fiada.” Já ouviu ou disse isso alguma vez?

A expressão “Momentos Mágicos”, tem sido utilizada para definir aquelas oportunidades que são únicas, decisivas e irrepetíveis. Ou seja, sem segunda chance. Assim, dependendo de como e se forem aproveitadas, farão uma grande diferença para melhor ou pior. Impulsionarão para cima ou para baixo. Não há meio termo.

Ao longo de toda a vida fomos nos defrontando com muitos desses “Momentos Mágicos”, e foi justamente a forma como você que lê esta crônica os encarou, que o fez chegar até aqui. E ser o que é hoje, estar como está, e fazendo o que hoje faz. Nem mais, nem menos. Confirmando a famosa máxima de Ortega y Gasset: “O homem é o homem e a sua circunstância”.

Já parou pra pensar que o tempo está correndo e daqui a pouco estaremos chegando ao fim do ano? Lembra-se dos propósitos que você fez? Começando pela sempre famosa busca por qualidade de vida: emagrecer, fazer atividade física, mais tempo para si e para a família, e por aí vai. Passando pelo crescimento pessoal: ler aquele livro, fazer aquele curso, aprender inglês, ser mais ativo na comunidade, etc. Com certeza, muitas dessas coisas você conseguiu realizar, espero. Outras, estão se somando àquelas que já se acumulam enquanto os anos correm, e o tempo irremediavelmente vai passando. E que só retomamos quando olhamos no espelho e vemos as marcas do tempo no rosto, ou quando nos chocamos com mais uma notícia de um  conhecido que partiu abruptamente.

É questão de sabedoria viver intensamente cada novo “Momento Mágico”. Desafio que  se  impõe a todos. A  caminhada bíblica do  povo hebreu é pedagógica  ao  ensinar que, da  mesma  forma como aconteceu naquela epopeia,  na trajetória da   vida também há uma  diversidade de  atitudes e reações humanas nesta jornada terrena. Por um lado as tentações diárias do comodismo, desistência, lamentações, revolta e até blasfêmias. Nostalgia de um passado, mesmo que o que se tinha naquela época eram apenas “cebolas do Egito”, mas  não se requeria esforço e dedicação pessoal. Agora, lutar por objetivos , compromete, exige, cansa. Por outro lado, na mesma narrativa bíblica percebe-se as atitudes fundamentais que transformam a vida de uma pessoa e  a  levam ao sucesso: fé, coragem, perseverança, determinação, confiança, unidade, senso de coletividade, firmeza e foco no objetivo maior a alcançar. É claro que muitos não chegam à “terra prometida”, ou seja, jamais realizam sonhos ao longo da vida. Porque, simplesmente, não conseguem dominar a si mesmos, e literalmente passam mais tempo “dormindo” que acordados.

“Momentos Mágicos” são assim, decisivos. Tanto no que toca às atitudes e decisões individuais, como no que diz respeito aos interesses da coletividade. No barco da vida, não há a realização do sonho egoísta, do que só pensa em si e nos próprios interesses  sem considerar o bem estar de todos. Decisões, tanto as individuais como aquelas que atingem o conjunto da sociedade, são “Momentos Mágicos” fundamentais. Pois  é, na  vida é  assim, a sua atitude individual pode contribuir para que  todos nos salvemos, ou afundemos todos juntos como num Titanic, por mais belo, poderoso e seguro que possam parecer os seus intentos particulares. Novamente, não há meio termo.

Uma citação do apóstolo Paulo nos acompanha há muito tempo, e fazemos questão de postá-la sempre bem visível, quase como numa atitude de auto cobrança: “Em realidade, aquilo que o homem semear isso também colherá… Não nos cansemos pois de buscar o melhor, porque a seu tempo colheremos, se não desanimarmos e formos persistentes.” (Gál. 6, 7- 9).

Minha filha, outro dia me observava a filosofia do movimento jovem Renascer, do qual participa:

– “Papai, aprendemos que todo dia é tempo de recomeçar! Sinto que quando tenho a coragem de dizer agora vai, e tenho atitude, é como se nascesse de novo, uma nova vida recomeça.”

Pensei na hora:

– Estava precisando ouvir exatamente isso hoje, garota!

Ah, esses jovens, como aprendemos com eles!

Pense nisso!

Se achou esta crônica interessante, poste o seu comentário abaixo. A sua referência é importante para nós – Os  editores.

*Cláudio Silva é mestre em Educação, ex- presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação-UNDIME/PR, foi Secretário de Educação de Apucarana-PR (gestões  2005-2008 e  2009-2012 ) e  Secretário  de  Ensino  Superior ( 2012)