Claudio Natalino Bagnolli

O que é o Android?

android-market___U

Muita gente ainda se pergunta: o que é esse tal de Android?

Quer gostemos da pergunta ou não, deve-se constatar: há muita gente que ainda não sabe o que é o Android. Ao menos uma coisa deve ficar bastante clara: não se trata de um personagem futurístico. E se você associou o Android ao tema smartphones, você já deu um grande passo para entender melhor o tal conceito.

Talvez a forma mais didática de explicar o que é o Android  àqueles que não tem nenhuma ideia do que isso possa ser é: Android é como se fosse o Windows de alguns telefones celulares. Isso quer dizer que o Android é, como o Windows, um sistema operacional. E neste caso, um sistema operacional para celulares. Ah, mas tente utilizar estes termos com um leigo. Ele vai achar que você é esquisito…

Por outro lado, tente explicar a alguém o que é um iPhone. Pois é… Não será nada difícil, de tão conhecido que o iPhone é. Na verdade, você não precisa explicar quase nada. Mas falar que o Android é um sistema operacional para celulares é um sacrilégio, quase uma blasfêmia, de tão estranhas as palavras proferidas: sistema operacional!

Android é um sistema operacional para celulares que roda com Linux e que foi desenvolvido única e exclusivamente para celulares (ou smartphones) e tablets. Além disso, há outros dispositivos que funcionam com Android, embora não se comparem, em quantidade, com os citados anteriormente. São eles: relógios, MP3 players, computadores, netbooks e até mesmo aparelhos de TV.

Todo mundo associa o Android ao Google. E a associação procede totalmente. Ainda para quem não sabe: o Google comprou o Android lá nos idos de 2005. Para a maior empresa da Internet em todo o mundo, isso significou a formalização do primeiro passo dado em direção ao mercado da telefonia móvel. Antes dessa parceria, o Android não era nada conhecido… Pois é, o Android é bem jovem ainda. Iniciou suas atividades no ano de 2005, mas seu lançamento oficial se deu apenas em 2008. E, mesmo com tantos poucos anos de kilometragem, o Android tornou-se já no segundo trimestre de 2010 “o” sistema operacional de telefones inteligentes nos Estados Unidos. Mas o que há de tão interessante no Android? Na verdade, ele se diferencia de outros sistemas operacionais, como o da Apple, por exemplo, porque ele está constantemente em desenvolvimento. Isso quer dizer o que? Que qualquer pessoa que tenha conhecimentos em programação  pode criar apps, melhora-los, criar widgets, etc. Sem contar que um celular Android é bastante flexível às suas escolhas e gostos. É você que escolhe o que o seu telefone deve ter e o que ele não deve ter. Ou seja, você não é obrigado a ter jogos ou aplicativos de horóscopo que lhe são totalmente indiferentes. Com o Android, o seu telefone é feito à  sua medida. E melhor: por você mesmo.

Quais os aparelhos celulares que rodam Android?

Bem, algo deve ficar bem claro aqui: não existe uma marca que trabalhe única e exclusivamente com o Android. Empresas como a Samsung, HTC, Sony Ericsson, Motorola, LG, etc., são marcas que vem trabalhando frequentemente com o Android. Na verdade, seus melhores celulares sempre tem o Android como sistema operacional. Isso porque uma coisa deve ser dita: Android tem sido sinônimo de êxito. Há casos, porém, em que um mesmo modelo de aparelho celular conta com uma versão com o sistema operacional Android e outra com outro sistema operacional.

Diferenciando-se de outros sistemas operacionais para celulares como o iOS (Apple), o Symbian ou o Blackberry, o Android permite o desenvolvimento de aplicativos em uma especificação da linguagem Java chamada Dalvik. O Android propicia todas as interfaces necessárias que acessam as funções do telefone, tais como GPS, chamadas, agenda, etc. Isso facilita a entrada de mais aplicativos desenvolvidos por diferentes programadores e, consequentemente, os custos baixam consideravelmente. Qualquer pessoa pode baixar o código fonte, inspeciona-lo, trabalha-lo, altera-lo, etc. Isso dá segurança ao usuário, uma vez que é um código aberto que permite detectar falhas mais rapidamente e, com isso, corrigi-las. Assim é que o Android mantem-se em constante desenvolvimento, atualizando-se. Tudo isso para presentear seus usuários com uma experiência única.