Arapongas

Quatro crianças são beneficiadas com órgãos de menino atropelado em Arapongas

lg-35373119-03f3-4fa6-a335-409a0e8d4721

O gesto de solidariedade da família de um garoto de quatro anos, atropelado em Arapongas na última semana, salvou a vida de outras quatro crianças em três estados – Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro. Apesar da dor da perda do filho e da avó do garoto que morreu no local do acidente, os pais do menino doaram os órgãos dele para transplante.

A captação foi realizada na madrugada do domingo (4), no Hospital Infantil Sagrada Família. Os rins foram para Curitiba, o coração para São Paulo e o fígado para o Rio de Janeiro, beneficiando quatro crianças que aguardavam por um órgão para transplante.

Captação
Os globos oculares (córneas e escleras) foram para o Banco de Olhos de Londrina e devem beneficiar mais duas pessoas. Segundo Flávia Bussolo, enfermeira da Comissão Intra-hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes (CIHDOTT) do Hospital Infantil, as córneas de uma criança podem ser transplantadas tanto em criança quanto em adultos. “A fila para córneas é única entre adultos e crianças”, destaca.

Raridade
Credenciado para captação e transplante de órgãos, essa foi a terceira vez que o Hospital Infantil realizou uma captação. A primeira foi em 2012, também de múltiplos órgãos. Em janeiro do ano passado, uma criança vítima de afogamento doou rins e globo ocular.

Além dessas três doações, o Hospital registra apenas dois casos de recusa da doação pela família – um em 2015 e outro em junho do ano passado. Ao todo, são apenas cinco protocolos de doação em anos de trabalho. “Pela precocidade do óbito, a doação de órgãos de criança envolve ainda mais sofrimento na família. Além disso, comparando com o adulto, temos menos diagnósticos de morte encefálica em criança em condições viáveis para doação”, afirma Flávia.

O acidente
O atropelamento por uma motocicleta registrado no início da tarde de quarta-feira (31), nas proximidades da Unidade de Pronto Atendimento de Arapongas, que matou uma mulher de 49 anos, fez mais uma vítima. Uma das crianças que estava na companhia de Rosana de Souza também morreu. A criança se feriu com gravidade e morreu na tarde de sexta-feira (2).

O condutor da moto, segundo a polícia, “não tem Carteira de Habilitação e tem visão limitada, sendo cego de um dos olhos”.