Arapongas Geral

Defesa Civil atualiza relatório de vistorias após chuvas

chuva

A Defesa Civil de Arapongas relata que desde a noite de segunda-feira, 11, até está terça-feira, 19, 280 chamados foram atendidos. Destes, foram 44 interdições emergências em residências, 59 interditadas parcialmente, sendo que entre as 44 famílias desalojadas, apenas uma está no abrigo preparado pela Prefeitura em uma escola municipal, onde recebe toda a assistência necessária. As demais deslocaram-se para casas de familiares.

Com base nas informações prestadas pela Defesa Civil, a Secretaria de Assistência Social tem visitado as famílias que tiveram as residências interditadas e que necessitam de atendimento social. A Secretaria tem dado total apoio a essas famílias com entrega de cestas básicas, móveis, vestuário, calçados e com acompanhamento psicológico, em alguns casos. Além de todo o atendimento diante das necessidades da população, a Secretaria ainda tem cuidado de toda a logística, transportando e entregando mantimentos e demais utensílios.

O prefeito Padre Beffa decretou estado de emergência na sexta-feira, 15, a fim de garantir recursos do estado para reparar os transtornos ocasionados pela chuva. Vale ressaltar que o município cancelou alguns eventos, como o carnaval 2016. E, por hora, cancelou o projeto de duplicação da Rua Pavão, visando economizar para investir na recuperação dos prejuízos causados pela condição climática na última semana.

Trabalhos de manutenção já foram iniciados com recursos próprios do município, como as pontes de estradas rurais, que foram tratadas com prioridade, já que com a destruição total ou parcial em algumas localidades, pessoas ficaram ilhadas e sem acesso. Prédios públicos e a malha viária também já estão sendo recuperados, entre outras ações.

O prefeito Padre Beffa convocou ainda uma reunião com representantes da sociedade civil organizada para apresentar planos de ação e colher sugestões. “Além dos prejuízos em vias e prédios públicos, temos famílias sofrendo, pois tiveram que deixar suas casas. Por isso, precisamos unir forças e contar com o apoio da sociedade para que todos esses transtornos sejam superados e possamos viver com tranquilidade e bem estar”, declarou o prefeito.