Arapongas

Através do polo moveleiro, Arapongas foi a cidade com o melhor saldo no mês na criação de empregos

Foto: Sérgio Rodrigo
Foto: Sérgio Rodrigo

O ano começou positivo na criação de empregos na região. De acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), as cinco maiores cidades da região criaram, juntas, 170 novas vagas de empregos. É o melhor desempenho dos últimos 10 meses, mostrando uma recuperação na economia local, ainda que tímida.
O resultado ficou bem acima do mês anterior, quando foram encerradas 1.163 vagas de emprego. O último saldo positivo – quando o número de contratações é maior que demissões – havia sido registrado em em março de 2015, com a criação de 439 vagas.

Já no comparativo com janeiro de 2015, os números não são bons. Foram 284 vagas criadas há um ano atrás. Sendo assim, o mês de janeiro desse ano registrou queda de aproximadamente 40% em comparação com o mesmo mês do ano anterior.

Arapongas foi a principal responsável pelos números positivos no mês passado. O município criou 218 vagas de emprego. Foram 255 vagas de alimentador de linha de produção, cargo com maior saldo no mês. Em seguida está o cargo de operador de máquinas em geral, com 23 novas vagas e, em terceiro lugar, costureira, com 13 novas vagas, ou seja, a indústria voltou a contratar.

Entre os outros municípios com saldo positivo no mês está Jandaia do Sul, que criou 12 novas vagas. Destas, 10 foram para o cargo de vendedor do varejo. Jandaia foi seguida por Faxinal, que criou outras 7 vagas, com destaque para os cargos de trabalhador de serviços de manutenção e moleiro, com 9 vagas criadas cada.

Mesmo registrando o saldo mais negativo, Apucarana também tem o que comemorar. Foram 45 vagas extintas no município, número bem abaixo das 489 registradas em dezembro último. O setor de confecção foi o que mais contratou, com 27 novos bordadores, 14 ajudantes de confecção e 13 auxiliares de corte. As maiores demissões aconteceram entre vendedores do varejo (-26), motorista de ônibus rodoviário (-20) e operador de caixa (-18).

Ivaiporã também registrou números negativos, chegando a 22 vagas extintas. Os menores saldos foram na construção civil, com 9 postos de trabalho extintos no cargo de pedreiro e outros 5 no de servente de obras.

PARANÁ

O Paraná também teve saldo positivo, com a criação de 1.074 novos postos de trabalho. O número mostra uma recuperação do estado, já que em dezembro de 2015 foram mais de 45 mil postos de trabalho extintos no estado.

Já o Brasil começou 2016 fechando vagas de emprego com carteira assinada. Em janeiro, foram eliminadas 99.694, de acordo com o Caged. O resultado é o pior para o mês desde 2009, quando tinham sido eliminadas 101,7 mil vagas. Foi o décimo mês seguido de cortes. A última vez que o país teve saldo positivo foi em março do ano passado (19,3 mil).

Renan Valhim -Tribuna do Norte