Apucarana

Trigêmeos mais velhos do Brasil comemoram 60 anos, em Apucarana

tn_36df8e613c_trigemeos-delair-2

Os trigêmeos Milton, Wilson e Admir Pedro da Silva comemoraram no domingo (21), 60 anos de vida e de uma trajetória cheia de reviravoltas. Nascidos em Bauru, interior de São Paulo (SP), os irmãos aposentados são os trigêmeos mais velhos do Brasil em vida, segundo eles. O encontro familiar dos irmãos aconteceu em Apucarana, cidade escolhida por Milton para viver há mais de trinta anos.

Gerados na mesma placenta, Milton e Wilson são fisicamente muito parecidos. Já Admir, que foi gerado em placenta diferente, é o mais alto dos três. “Nascemos de parto normal. Eu nasci às 16 horas e o Wilson às 20 horas. Nossa mãe já estava recebendo alta quando Admir chegou às 22 horas, já que ela não sabia que tinha o terceiro bebê”, conta O ‘apucaranense’ Milton, que também tem uma loja de produtos agropecuários, onde os trigêmeos receberam a reportagem ontem.

Os três, entretanto, passaram anos sem conviver com a mãe, que abandonou o marido e os filhos quando os trigêmeos tinham 4 anos. Como a convivência era ruim com o pai – já falecido-, que tinha um gênio difícil e batia nas crianças, os três acabaram caindo na rua alguns anos depois. “Quando morávamos na rua, a gente trabalhava nas fazendas em troca de comida e roupas”, conta.

Aos 13 anos, os trigêmeos conheceram um padre que os acolheu. Foi o religioso que ajudou os três a reencontrarem a mãe, Hermínia Cardoso da Silva, 84 anos, quando eles completaram 17. “Ela morava em São Paulo com uma outra irmã nossa. Assim como fizemos com o nosso pai, resolvemos perdoá-la, achamos melhor”, ressalta Wilson. A mãe dos trigêmeos ia participar da festa de 60 anos, mas não pode viajar devido a problemas de saúde.

Com o passar dos anos, cada irmão, seja pela profissão ou devido ao relacionamento, seguiu para uma cidade. Milton veio morar em Apucarana para trabalhar como investigador de polícia – hoje é aposentado, Wilson mora em Lins, interior de São Paulo, e atuava como comerciante. Admir é funcionário público aposentado em Buritama, interior de São Paulo. “Mesmo longe, todos os dias nos falamos pelo telefone ou pela internet. Somos unidos e estamos muito felizes em completar 60 anos. É um sonho!”, explica Milton.

Milton, Wilson e Admir Pedro da Silva vão festejar a data com as esposas Marlene Beletato, Jussara farias e Divina Ribeiro, além de filhos e netos.

Solução Informática