Apucarana

Cisvir terá orçamento de R$ 23 milhões em 2017

REUNIAO CISVIR-6

Prefeitos e secretários de saúde dos municípios que integram o Consórcio Intermunicipal de Saúde do Vale do Ivaí e Região (Cisvir) definiram ontem o orçamento para o ano de 2017. O valor de R$ 23.082.563,11 (vinte e três milhões, oitenta e dois mil, quinhentos e sessenta e três reais e onze centavos) foi discutido e aprovado em reunião ordinária do conselho deliberativo do consórcio, realizada pela manhã, no salão nobre da Prefeitura de Apucarana.

A proposta orçamentária foi formatada por técnicos do Cisvir e apresentada pelo prefeito de Apucarana e presidente do consórcio, Beto Preto. “Tivemos um crescimento de 11,7% em relação ao orçamento realizado neste ano de 2016 e, com o esforço dos municípios consorciados esperamos continuar avançando em 2017”, avaliou Beto Preto.

Conforme assinalaram técnicos do consórcio, os investimentos em consultas, exames e outros procedimentos dobraram de volume em relação ao início de 2013. Para esta nova etapa, a principal meta é a construção do segundo bloco do Cisvir, visando abrigar o setor de raio x, ultrassom e o Centro de Especialidades Odontológicas (CEO). “Já temos o compromisso do estado, visando a liberação de recursos para viabilizar a construção da primeira etapa da nova ala, que tem uma estimativa de custo fixada em R$ 2,7 milhões”, anunciou o presidente do Consórcio.

Ainda com relação ao setor de odontologia, Beto Preto informou que o consórcio detém o melhor resultado no  Paraná em implantes dentários, acumulando 3.200 pacientes atendidos em três anos e meio. “Estamos negociando com o Ministério da Saúde, por meio do diretor geral Antônio Carlos Nardi, a ampliação deste serviço em Apucarana, visando atender regiões mais próximas”, revelou.

Ainda na reunião de ontem, também foi discutida e aprovada, preliminarmente, o novo valor per capita de custeio do consórcio. Pela proposta apresentada, cada município passará a pagar R$ 0,60 mensal, para atendimento de seus munícipes. Atualmente o valor per capta praticado é de R$ 0,45.

O Cisvir também irá avaliar nas próximas semanas, o pedido de reajuste apresentado por prestadores de serviços, incluindo laboratórios, exames de imagens e outros procedimentos. Uma nova reunião será convocada para o início de dezembro.

O prefeito reeleito de Kaloré, Washington Luiz da Silva, lamenta que o Governo Federal e o Estado não possam contribuir mais com recursos financeiros, que são de sua responsabilidade. “Enquanto isso não acontece, nós prefeitos vamos continuar nos esforçando para garantir o atendimento da população”, assinala Washington, acrescentando que os serviços prestados melhoraram significativamente no Cisvir.

O prefeito de Grande Rios, Toninho Santiago, diz que espera por muitas dificuldades no ano de 2017. “A nossa preocupação maior na área de saúde é com os reflexos da PEC 241, que pode tirar recursos da saúde. Espero que isso não prejudique a população dos pequenos municípios”, frisou. Também participaram da reunião os prefeitos Ditão Púpio, de Jandaia do Sul; Didi, de Borrazópolis, além de vários secretários de saúde da região.

Foto: André Veronez