Apucarana

Apucarana :Vacina começa ser disponibilizada para grupos definidos pela SESA

tn_69fb892339_gripegripe

Autarquia Municipal de Saúde (AMS), por meio do setor de epidemiologia, começou a disponibilizar, a partir de hoje (13), a vacina contra gripe aos novos públicos definidos pela Secretaria de Estado da Saúde (SESA).

“Nossa estrutura e equipe estão preparados para receber esses novos públicos, seja nas Unidades Básicas de Saúde e mesmo através de ações que serão direcionadas em locais específicos”, afirma o diretor presidente da AMS, Roberto Kaneta.
A autarquia está levando a vacina contra a gripe aos moradores de rua no Centro POP. Já a equipe da assistência social está fazendo um chamamento às pessoas que buscam atendimento no local para agendar uma data para vacinação. “Isso vai acontecer ainda nesta semana, em dia e horário a ser definido”, explica o coordenador do setor de epidemiologia, Luciano Pereira da Silva.
Outro público que vai merecer o deslocamento da equipe da saúde para imunização contra a gripe é o de motoristas e cobradores do transporte coletivo urbano. “Vamos até a empresa VAL na sexta-feira. Estaremos à disposição do turno de funcionários da manhã, a partir das 8h30, e para os da parte da tarde, a partir das 13h30”, informa Luciano Pereira da Silva.
Uma “nota técnica” da SESA, publicada na quinta-feira (08) passada estendeu a vacina contra gripe para cobradores e motoristas de ônibus de transporte público, cuidadores de pessoas vulneráveis (como idosos e acamados) e população em situação de rua.
Nesta terça-feira (13), a SESA ampliou ainda mais os grupos que podem receber a imunização gratuitamente. Tratam-se dos catadores de lixo reciclável e garis, veterinários, nutricionistas, psicólogos, fonoaudiólogo, farmacêuticos e outros profissionais da área de saúde.
Também estão inclusos, motoristas responsáveis pelo transporte escolar, bem como profissionais de estabelecimentos de ensino público e privado, tais como orientadoras educacionais e merendeiras.
“As pessoas que se enquadram nesses novos grupos devem comprovar de alguma forma a atividade que exercem, seja através de holerite, crachá ou mesmo declaração do empregador ou da pessoa a quem prestam serviços”, detalha o secretário de saúde, Roberto Kaneta.