Apucarana Geral

Apucarana – Chuva gera pane e deixa 100 mil sem água

saneparapucarana

Cerca de 75% dos domicílios de Apucarana estão sem abastecimento de água desde a madrugada desta terça-feira (12/01). O problema atinge quase 100 mil dos 130 mil apucaranenses, devido aos danos provocados pelo excesso de chuvas dos últimos dias. A pane do sistema de captação, tratamento e distribuição de água, foi discutida em reunião mantida na manhã de hoje (12) entre o prefeito Beto Preto e a cúpula local da Sanepar.

“Infelizmente, a situação é grave e não temos nem previsão de quando o sistema será restabelecido”, avalia o prefeito. Já o gerente regional da Sanepar, Luiz Carlos Jakowassi, diz que é preciso esperar baixar o nível do Ribeirão Caviúna e do Pirapó, para se ter um diagnóstico mais completo da situação. Beto Preto colocou máquinas e equipamentos do município à disposição da Sanepar, no trabalho de recuperação da estação de captação e tratamento de água.

A unidade de captação e tratamento de água da Sanepar, situada junto ao Ribeirão Caviúna, ficou inundada durante a madrugada. A empresa estima que o nível do rio subiu quatro metros no ponto de captação. Conforme relata Jakowassi, as águas do Caviúna e do Pirapó se uniram na região e até as instalações que abrigam o quadro de comando elétrico e um transformador de energia ficaram submersas.

A adutora instalada no Caviúna, com capacidade para captação de 940 mil litros de água por hora, acabou rodando rio abaixo com a força da água. “O operador do sistema ficou ilhado na estação de captação e nossas equipes de manutenção não tem sequer acesso ao local”, revela Jakowassi, reiterando que o quadro é bastante preocupante.

Ele diz que, em Londrina, a Sanepar dispõe de todos os equipamentos necessários para substituir os que ficaram danificados, mas é necessária melhora do tempo para que os técnicos possam trabalhar na recuperação. A empresa vai trabalhar na instalação de uma treliça de ferro e aço, no leito do rio, para apoiar uma nova adutora de captação.

A Sanepar deve manter a distribuição em cerca de 25% das ligações de água de Apucarana, em regiões e distritos que são servidos por poços artesianos. É o caso de cerca de 1.000 domicílios na região do Country Club, no Jardim São Pedro e adjacências; distritos de Vila Reis e Pirapó (parcial), além de toda a região norte da cidade, abastecido com poços artesianos da região do Parque da Raposa, incluindo Dom Romeu Alberti, marcos freire, Sanches dos santos, Afonso Camargo, Cidade Alta, Parque Bela Vista e parte do Jardim Ponta Grossa.

Segundo Luiz Carlos Jakowassi, não há previsão de normalização do abastecimento. “Vamos dispor de oito caminhões-pipa para atender clientes especiais, como hospitais, creches e asilos. A população deve utilizar a água de maneira racional, priorizando apenas a alimentação e a higiene pessoal”, alerta ele.

A Sanepar lembra que, de acordo com norma da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), cada imóvel deve ter caixa-d’água com capacidade para atender as necessidades dos moradores por, no mínimo, 24 horas. O reservatório domiciliar deve armazenar pelo menos 500 litros. O Serviço de Atendimento ao Cliente Sanepar é feito pelo telefone 0800 200 0115.

Fonte: Prefeitura Municipal de Apucarana